Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

filocriatividade | filosofia e criatividade

oficinas de filosofia e de criatividade, para crianças, jovens e adultos / formação para professores e educadores (CCPFC) / mediação da leitura e do diálogo / cafés filosóficos / #filocri

filocriatividade | filosofia e criatividade

oficinas de filosofia e de criatividade, para crianças, jovens e adultos / formação para professores e educadores (CCPFC) / mediação da leitura e do diálogo / cafés filosóficos / #filocri

#EuPensoEuEscolho

joana rita sousa, 05.09.22

1.png

participar como consultora na área da filosofia no projecto The Happy Gang ou não participar?

❤️ eu pensei e escolhi participar!

nasceu o baralho #EuPensoEuEscolho, da autoria da Maria João Baeta, ilustrado pela Cátia Vidinhas 😍.  

a construção do baralho é suportada na teoria e na prática da filosofia para / com crianças e convida a reflectir sobre as escolhas e as tomadas de decisão com as quais nos deparamos diariamente. 

pode agarrar um destes baralhos na Feira do Livro de Lisboa (pavilhão C22) até dia 11 de setembro. será certamente uma boa escolha! 😂

Conhece-te a ti mesmo

joana rita sousa, 15.08.22

 

gabriella-clare-marino-kgXWdx6TEDc-unsplash.jpg

📷  Gabriella Clare Marino / Unsplash  

 

DA INÚTIL SABEDORIA

“Conhece-te a ti mesmo”. Dessa agora,

O alcance não adivinho.

Muito mais útil nos fora

Conhecer nosso vizinho...

QUINTANA, Mario

 

A frase “Conhece-te a ti mesmo” é uma tradução do dito grego

Γ Ν Ω Θ Ι Σ Α Υ Τ Ο Ν (gnôthi seautón)

Essas palavras foram, segundo se conta, esculpidas em pedra na entrada do templo de Apolo em Delfos, na Grécia Antiga. Este templo data pelo menos do século VIII a.C., e esteve no auge de sua influência entre os séculos VI e IV a.C. O ditado é apenas um dos mais de 100 que eram visíveis em várias partes da construção. Entre os outros, estavam “Rejeite assassinato”, “Coroe seus ancestrais” e “Controle o olho”.

No entanto, a injunção para o autoconhecimento é provavelmente a mais famosa. Isso se deve em parte à associação com Sócrates e seu aluno Platão. No entanto, não está claro que tipo de conhecimento esse conselho nos incita a adquirir, ou como adquiri-lo.

Há sempre um risco de que esse preceito possa ser superestimado. Afinal, há muitas coisas interessantes para saber. Por que o conhecimento de nós mesmos deve ser destacado como especial? E mesmo que o autoconhecimento seja importante ou especial, cada um de nós já não sabe o suficiente sobre si mesmo?

Platão coloca na boca de Sócrates, em sua Apologia, a seguinte frase “a vida não examinada não vale a pena ser vivida”. A partir de então, inaugura-se um dos modelos mais célebres da História da Filosofia de como conduzir a própria existência.

Porém, e os outros estilos de vida?

  • Atenuar o sofrimento alheio (caridade)
  • Descobrir novas tecnologias (ciência)
  • Engajar-se para mudar a sociedade (política)

Se eles não se dedicarem ao autoexame, então não valem a pena?

Se respondermos que não valem, então soamos elitistas, o que é indesejável. Para responder melhor à questão, precisamos descobrir o que realmente quer dizer a vida autoexaminada.

De acordo com Richard Kraut, professor de Ciências Humanas na Northwestern University nos Estados Unidos, o preceito socrático pode ser interpretado assim: “A vida não examinada não é para ser vivida”.

Para entender a diferença entre “não vale a pena” e “não é para”, veja esta outra frase: “A vida não amada não é para ser vivida”. Como interpretá-la? A vida sem amor não é para ser vivida, no sentido de que viver sem amar ao menos uma vez é viver de modo não pleno. É como se, ausente o amor, houvesse um buraco na vida a ser preenchido. Sem amar, a vida não é desfrutada em sua plenitude, embora se possa viver sem amar. De modo similar, a vida sem autoexame não é para ser vivida, porque sem autoexame há um buraco a ser preenchido.

A vida examinada é a arte de tapar buracos existenciais, seja lá em que atividade for, não apenas a atividade filosófica.

 

Vitor Lima (professor de filosofia e co-fundador da escola INÉF - Isto Não é Filosofia)

🔗 clube INÉF

 

 

o que significa saber muitas coisas?

joana rita sousa, 27.07.22

Screenshot 2022-06-20 at 11.53.58.png

📷 alexandra guité (instagram) 

 

o que significa saber muitas coisas? 

iniciámos os trabalhos com propostas de respostas à pergunta. cada pessoa teve algum tempo para pensar e escrever (ou dizer) a sua proposta. o diálogo desenrolou-se a partir daí, da leitura das respostas, com momentos nos quais  pedimos exemplos, outros que pediam esclarecimentos.

o diálogo aconteceu de forma muito orgânica, com as pessoas participantes a estabelecer pontos de ligação entre as falas. enquanto facilitadora senti-me parte do grupo e fiquei particularmente contente quando uma das pessoas disse: "ah já sabia que ia fazer essa pergunta." não se tratava aqui de adivinhar, mas sim de estarmos sintonizados nos movimentos de pensamento que ajudam a esclarecer ou enriquecer o diálogo. 

 

[enquanto facilitadora] como saber qual é a pergunta que se segue?

em conversa com o meu amigo e mentor Vitor Lima (INÉF) falámos sobre a importância da técnica ou do domínio da técnica de diálogo no momento em que o diálogo se está a desenrolar. os diálogos são bastante imprevisíveis: no limite sabemos como começa e como acaba (isto se tivermos algo para fechar, como um momento de avaliação). 

o Vitor partilhou comigo este vídeo onde um atleta de jiu-jtsu partilha a sua posição sobre qual o movimento a fazer a seguir, perante o adversário.

e não é que há muitas relações com o que acontece num diálogo filosófico?  anos e anos de técnica, de formação  e no momento de executar o movimento de pensamento, tudo se resume à sensibilidade ao contexto e ao deixar-se ir  para ver onde aquele momento nos vai levar.

 

o que ambiciona um café filosófico?

- promover um espaço de diálogo e de prática do pensar - escutar - falar (Peter Worley);

- criar um ambiente seguro para a manifestação da ignorância;

- cultivar a honestidade intelectual;

- praticar a autonomia de pensamento;

- promover um espaço de acolhimento para o desacordo;

- reconciliar a pessoa humana com a sua falibilidade. 

 

*

gostaria de participar num café filosófico? subscreva a newsletter filocriatividade para receber (entre outras coisas) a agenda de actividades.

no canto superior esquerdo do blog encontra um link directo para a agenda (em actualização).

 

*

se gostaria de ver esta actividade a acontecer no seu café, espaço cultural, biblioteca ou na sua empresa, contacte-me

cafés filosóficos online

joana rita sousa, 24.06.22

Copy of oficinas_STP (1).png

🔙 desde agosto de 2020 que dinamizo cafés filosóficos [online] em parceria com a Bertrand Livreiros. desde então, se não me falham as contas, já aconteceram 40 edições.

📌 os temas e as propostas para pensar são diferentes. há pessoas que se tornaram "freguesas habituais", outras experimentam uma vez e não voltam. há quem apareça pelo tema ou pela pergunta. há quem simplesmente apareça pelo prazer e desafio do diálogo.

👉 de assinalar a disponibilidade para pensar, escutar e dialogar com um écran cheio de "desconhecidos" com quem se partilha a curiosidade intelectual.

💻 o formato online tem aproximado geografias pelo país fora (continente e ilhas), bem como pessoas que estão fora de Portugal e que querem praticar o parar para pensar.

🥂 hei-de fazer melhor as contas, mas "assim de repente", 40 cafés filosóficos online parece-me motivo para comemorar!

filosofia e teatro

joana rita sousa, 06.06.22

TB_logo_2 (1).jpg

em 2021 tive a oportunidade de colaborar com o Teatro Bravo  numa das suas fases de criação da peça que vai estrear em breve, Magdalena. 

sou fã de teatro e também dos cruzamentos entre a filosofia e as artes. não foi a primeira vez que participei como consultora na construção de uma peça artística e espero que haja outras oportunidades no futuro.

fica o convite para assistir à estreia da Magdalena e do Teatro Bravo.  mais informações AQUI

 

 

em busca da verdade

- café filosófico #filocri

joana rita sousa, 30.05.22

Truth is one of the central subjects in philosophy. It is also one of the largest. Truth has been a topic of discussion in its own right for thousands of years. Moreover, a huge variety of issues in philosophy relate to truth, either by relying on theses about truth, or implying theses about truth. (Stanford Encyclopedia of Philosophy)

 

bruno-van-der-kraan-v2HgNzRDfII-unsplash.jpg

verdade, um adjectivo

dinamizar um café filosófico sobre o tema "em busca da verdade" parece ambicioso? talvez, sobretudo se estivermos alinhadas com a ideia de que por verdade estarmos a entender verdade absoluta ou única ou definitiva. 

não é dessa leitura de verdade que estamos a falar. 

neste vídeo Vitor e Evelyn Lima (INÉF - Isto Não É Filosofia) começam por afirmar que a verdade não é tratada como um substantivo, como uma entidade no mundo e que existe por si. na linha da filosofia contemporânea analítica investigamos a verdade enquanto adjectivo.

"o francisco está a ler um artigo sobre verdade no blog da joana" - é verdadeira esta afirmação? substitua francisco pelo seu nome e responda: é verdadeira esta afirmação?

 

Afirmar que a verdade é um valor significa que o verdadeiro confere às coisas, aos seres humanos, ao mundo um sentido que não teriam se fossem considerados indiferentes à verdade e à falsidade. (Marilena Chaui, Convite à filosofia, p. 112)

 

pensar a verdade leva-nos a pensar na insegurança, na incerteza e na ignorância:  "O espanto e a admiração, assim como antes a dúvida e a perplexidade, nos fazem querer saber o que não sabíamos, nos fazem querer sair do estado de insegurança ou de encantamento, nos fazem perceber nossa ignorância e criam o desejo de superar a incerteza. Quando isso acontece, estamos na disposição de espírito chamada busca da verdade." (Ibidem)

 

é difícil buscar a verdade? é. 

ainda na linha do texto de Marilena Chaui, apontamos aqui duas dificuldades contemporâneas que dificulta o papel de quem busca a verdade: o excesso de informação e a propaganda. 

hoje em dia as pessoas estão sujeitas a informação que nos chega de todos os lados e direcções. o excesso de informação traduz-se por vezes em desinformação:

(...) como há outras pessoas (o jornalista, o radialista, o professor, o policial, o repórter) dizendo a elas o que devem saber, o que podem saber, o que podem e devem fazer ou sentir, ao confiar na palavra desses "emissores de mensagens", as pessoas se sentem seguras e confiantes. Ou seja, não há incerteza porque há ignorância. (Idem, p. 114)

por sua vez, a propaganda leva-nos a considerar o cigarro como um sinal de sofisticação, o creme da cara à segurança interior para enfrentar o público numa apresentação, o automóvel como veículo de confiança e de afirmação no mundo:

A propaganda nunca vende um produto dizendo o que ele é e para que serve. Ela vende uma imagem (de felicidade, de sucesso, de juventude, de saúde, de riqueza, de beleza, etc.) que é transmitida por meio do produto, rodeando-o de magias, belezas, dando-lhe qualidades que são de outras coisas (a criança saudável, o jovem bonito, o adulto inteligente, o idoso fezli, a casa agradável, etc.), produzido um eterno "faz de conta". (Idem, p. 115)

 

o que não é a verdade?

neste vídeo, Vitor Lima contrapõe verdade a simples crença, a verdade verificável e verdade subjectiva. eis algumas das perguntas levantadas pelo filósofo brasileiro: 

- basta que eu acredite para algo seja verdade? 

- toda a verdade é verificável, entenda-se, é passível de confirmação? 

- todas as verdades são subjectivas? 

recomendo que veja o vídeo, porém avanço com as respostas às perguntas: não basta a crença para que algo seja reconhecido como verdadeiro, nem todas as verdades são verificáveis e nem todas as verdades são subjectivas. o vídeo explica com detalhe cada um destes pontos. 

já agora, recomendo ainda outro vídeo do INÉF, sobre teorias da verdade

 

um café filosófico [sobre verdade] 

o que ambiciona um café filosófico [sobre verdade]?

- promover um espaço de diálogo e de prática do pensar - escutar - falar (Peter Worley);

- criar um ambiente seguro para a manifestação da ignorância;

- cultivar a honestidade intelectual;

- praticar a autonomia de pensamento;

- promover um espaço de acolhimento para o desacordo;

- reconciliar a pessoa humana com a sua falibilidade. 

 

*

poderá consultar a agenda de eventos da Bertrand Livreiros e considerar a participação num dos cafés filosóficos online. também tenho algumas datas agendadas na Malaposta. a Academia do Diálogo também promove cafés filosóficos. 

a minha agenda completa está disponível AQUI e inclui outros eventos além dos cafés filosóficos. subscrever a newsletter filocriatividade irá garantir que recebe as novidades de agenda no seu e-mail. 

 

 

#chatP4C

joana rita sousa, 17.03.22

1.png

#chatP4C é uma iniciativa da Gina e da Jane que convida pessoas relevantes na área da educação e da filosofia para/com crianças para uma conversa no twitter. durante 1h a comunidade #p4c junta-se em torno da hashtag #chatP4C para perguntar e arriscar respostas. 

hoje acontece mais uma edição, às 20h (hora de Lisboa) e vamos falar de necessidades educativas especiais.

junte-se à conversa! 

 

outras edições do #chatP4C

- World Philosophy Day 2020

- Recursos #P4C 

- #P4C e a entrega criativa

- integração da #P4C nas escolas

- #P4C e as palavras maravilhosas

- #P4C e o ambiente

- #P4C e perguntas

- World Philosophy Day 2021

- #P4C e famílias

- os professores filosóficos

 

 

 

 

agenda #filocri - março 2022

joana rita sousa, 01.03.22

agenda_janeiro (1).png

 

☕️ 14 de março, 18h30-20h30
[online] café filosófico em parceria com a Bertrand Livreiros
- para jovens e adultos 



👉 oficina dialogar em sala de aula (filosofia para / com crianças e jovens) 
[online] início a 15 de março
- informações junto da Bertrand Livreiros


👻 oficinas de filosofia para crianças (dos 7 aos 12 anos) e jovens (dos 13 aos 17 anos)
[online], sábado dia 19 de março
- informações: oficina do Platão e oficina philoTEEN



☕️ 28 de março, 18h30-20h30
[online] café filosófico em parceria com a Bertrand Livreiros
- para jovens e adultos 

💬 oficina de filosofia para famílias e café filosófico para jovens e adultos - parceria com a Malaposta (Odivelas)  [presencial] 26 e 27 de março
- informações AQUI

 

🧠 31 de março, às 21h [online]

- encontro dos membros do #ClubeDePerguntas