Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

filocriatiVIDAde | filosofia e criatividade

oficinas de perguntas, para crianças / para pais e filhos | formação para professores e educadores (CCPFC) | #filocri | #filopenpal

filocriatiVIDAde | filosofia e criatividade

oficinas de perguntas, para crianças / para pais e filhos | formação para professores e educadores (CCPFC) | #filocri | #filopenpal

no dia 27 de Janeiro: apresentação do livro Olhar a Palavra

o Teatro Rápido acolheu este evento onde apresentámos o livro Olhar a Palavra
contámos com a presença de muitos amigos e foi muito bom partilhar o «palco» com a Fernanda Freitas e o Pedro Esteves
"O sitio de um palhaço não é um hospital, mas o de uma criança também não é". Michael Christensen

- o nosso livro, Olhar a Palavra, apoia a acção dos Doutores Palhaços Remédios do Riso

podem encomendá-lo através do link http://almalusa.org/?mag=16&ed=122

o livro é entregue via CTT e existe a opção de pagamento por transferência bancária

o livro Olhar a Palavra

Era uma vez quatro amigos que resolveram contar estórias através de texto e fotografia. Em 2009 Joana Sousa, Marco A. Pires, João Paca e João Sousa criaram o blog olharapalavra.com

Em 2010 o projecto era vencedor do Super Bock Super Blog Awards 2009/2010 na categoria de Multimédia. Dois anos depois o projecto ganha a forma de um livro.

Com venda exclusiva através da plataforma almalusa.org o livro Olhar a Palavra – três olhares, uma caneta, quatro formas de sentir será apresentado no dia 27 de Janeiro de 2013, domingo, pelas 15h30m, no Teatro Rápido (Rua Serpa Pinto, 14 – Lisboa). Este evento conta com a presença da jornalista Fernanda Freitas e do autor do Programa Lado B, Pedro Esteves.

O livro, editado pela Mind Affair, sustenta uma parceria solidária com a associação Remédios do Riso. Os autores pretendem, assim, divulgar o trabalho dos Doutores Palhaços e a sua «especialidade clínica» de «transplantar» sorrisos de um rosto para o outro, em ambiente de hospital.
Em breve divulgaremos o link através do qual podem adquirir o livro.
O Pedro Esteves irá divulgar algumas leituras do livro. A primeira chama-se Entre a Rua da Saudade e o Bairro do Amor e «mora» AQUI!

agenda filocriatiVIDAde

 

16 de Dezembro | 16h | Teatro Rápido (Lisboa)

 

III Tertúlia Rápida: O Poder da Birra

 

Moderação de Joana Sousa e Mário Pires

 

[entrada livre]

 

 

 

27 de Janeiro | 16h | Teatro Rápido (Lisboa)

 

Apresentação do livro Olhar a Palavra, da autoria de Joana Sousa, João Sousa, Marco A. Pires e João Paca

 

com Fernanda Freitas e Pedro Esteves

 

[entrada livre]

 

 

2 de Fevereiro | 9h-17h30m | Immensus Saberes (Rio de Mouro)

 

Curso de pensamento criativo: a realidade (ir)real

 

formadora Joana Sousa + info:  info@immensus-saberes.pt

 

a filosofia foi até ao Sociedade Civil

 

no passado dia 19 de Novembro tive a oportunidade de partilhar notícias positivas, na companhia da jornalista Fernanda Freitas, no programa Sociedade Civil (rtp2).
entre outras coisas, falámos sobre o dia mundial da filosofia e sobre os eventos que aconteceram e vão acontecer, durante o mês de Novembro para comemorar a filosofia.
podem espreitar o que foi dito AQUI (basta pesquisar pelo programa de 19 de Novembro). aproveitem para ficar a conhecer outros projectos nos quais estou envolvida, nomeadamente a Rua de Baixo e a curadoria do ciclo de cinema na Baixa Chiado PT BlueStation, um livro solidário de seu nome ALICERCES e o livro Olhar a Palavra.

Olhar a Palavra, Jr.

Em conjunto com três amigos que tiram fotografias, criei um espaço que se chama Olhar a Palavra. Nele encontram olhares e palavras, cruzamentos entre frases e imagens.

No âmbito das minhas acções na área da filosofia e criatividade tenho utilizado algumas das fotografias que estão presentes n'Olhar a Palavra para servir de base às oficinas «Colorir fora dos traços».

Ainda que a #todolist esteja aqui a «gritar-me» aos ouvidos, não resisto a deixar-vos alguns dos trabalhos dos mais pequenos, inaugurando aqui uma espécie de Olhar a Palavra Jr.

Os textos aqui apresentados são fruto da imaginação das crianças e dos adultos que as acompanharam e que com elas coloriram fora dos traços!

Nota: as histórias são registadas pelos adultos e não são sujeitas a revisão; a ideia é escrever aquilo que a criança diz, sem perder pitada da sua imaginação!





«Era uma vez dois escaravelhos que se casaram. E a fêmea pôs mil ovos dentro de duas bolas de cocó de boi. E depois um perigo estava a espreitar, que era uma aranha. O escaravelho macho e a escaravelha fêmea estavam cá fora e a aranha era capaz de agarrá-los. Mas depois a aranha caiu de cabeça para baixo e teve de ir ao médico das aranhas. Mas depois viveram felizes para sempre, mas primeiro nasceram os escaravelhos bebés. »




a história é do Benjamim
a fotografia é do João Sousa
no blog Olhar a Palavra: não há amizade sem movimento




Os disparates da tinta



«Um pintor foi buscar uma paleta e começou a pintar e depois, distraído, pôs tinta no copo de água. Mas depois fez mais disparates. Ele mistutou cores com outras cores, umas nas outras. Depois teve uma ideia: foi buscar os pincéis e começou a pintar-se, para ser um palhaço!
Depois foi buscar um bilhete para ser artista do circo, um palhaço! Nesta história é preciso um bilhete para ser artista. E o que vende bilhetes disse que sim.
E depois ele foi para a sua equipa que era a dos palhaços. Eram do mesmo número, do mesmo espectáculo. O primeiro número foi o dos palhaços e o dos outros palhaços do circo.»

a história é do Benjamim
a fotografia é da Joana Sousa (moi même!)
no blog Olhar a Palavra: equilíbrio a cores



«Eu ia dizer «era uma vez» mas isso é muito infantil. Esta é uma história de um gato que se chama Tarantino, e que passa a vida a chatear as pessoas.

Uma das pessoas é um velhote que estava escondido atrás da porta para ver se apanhava o gato!... mas o gato era muito esperto e sabia quais eram as intenções do velhote. Além disso, pressentia a sua presença e estava alerta para fugir se fosse preciso.
Um certo dia o gato adormeceu e estava muito cansado... era a oportunidade do velhote para o apanhar.
Pé ante pé, o velhote foi até ao gato e… Surpresa das surpresas! O velhote, que se chamava Sr. Esperança, quando ia a apanhar o gato reconheceu-o! Era o seu gato Tarantino.»

a história é da Filipa, do Artur e do João
a fotografia é do João Paca
no blog Olhar a Palavra: verde deserto

 


«O Sr. Esperança morava numa casa de telhado laranja. A casa ficava do lado de uma linha de comboio onde só passava um comboio por dia. Todos os dias o Sr. Esperança ficava à espera que o comboio passasse!

Das suas janelas e porta ele só conseguia ver um campo muito verde e com o céu azul. Era uma paisagem muito tranquila e bonita. Por vezes passava um passarinho, uma gaivota ou andorinha.
O Sr. Esperança nem sempre viveu sozinho. Tinha um gato, que se chamava Tarantino, que fugiu para outra história. Tinha saltado da janela sem o Sr. Esperança se aperceber e correu 132 metros e desapareceu. O Sr. Esperança procurou-o por toda a parte mas não o encontrou.»

a história é da Filipa, do Artur e do João
a fotografia é do Marco A. Pires
no blog Olhar a Palavra: entre a Rua da Saudade e o Bairro do Amor

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

@ creative mornings lx

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D