Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

filocriatiVIDAde | filosofia e criatividade

oficinas de perguntas, para crianças / para pais e filhos | formação para professores e educadores (CCPFC) | #filocri | #filopenpal

filocriatiVIDAde | filosofia e criatividade

oficinas de perguntas, para crianças / para pais e filhos | formação para professores e educadores (CCPFC) | #filocri | #filopenpal

oficinas de filosofia no jardim de infância

 

tumblr_psmvudDTFn1qhzqx6o1_500.jpg

passou a correr!

e não é que o ano lectivo está quase, quase a acabar? quando olhamos para o início, para os primeiros momentos com estes dois grupos do jardim de infância, começamos a tomar consciência do caminho que fizemos até aqui, juntos. 

 

e com o tempo...

 

tumblr_psld8i6SKm1qhzqx6o1_500.jpg

 

é verdade: o difícil torna-se fácil. hoje temos mais coragem para colocar o dedo no ar e partilhar um ideia. hoje sabemos que o porquê está sempre a acontecer na filosofia. hoje a caixa da imaginação é estranha e mágica. hoje temos mais flexibilidade no pensamento e mais consciência do que nos faz mudar de ideias. 

fizemos progressos, devagar, devagarinho - na filosofia não temos pressa. e não temos receio de dar um passo atrás, para seguir caminho: o ritmo dos grupos é próprio, até porque cada grupo é constituído por mini-'ssoas que têm, cada uma delas, o seu próprio ritmo.

 

 

se pretende que as oficinas de filosofia aconteçam no seu jardim de infância, contacte-me via e-mail: info@joanarita.eu - podemos agendar uma oficina pontual, temática, para dar a "experimentar" um bocadinho da filosofia!

 

para acompanhar o trabalho no jardim de infância 2018/2019:

oficina #1 oficina #2 oficina #3 oficina #4 oficina #5 oficina #6  oficina #7 oficina #8 oficina #9 oficina #10  oficina #11 oficina #12 oficina #13 oficina #14

posso ser feliz quando estou sozinha?

 

filocri_jardim_infancia

D6DwuRiWAAEUh5j.jpg

 

"joana, isso não bate certo! a M. é da equipa do SIM

e diz q não gosta de estar sozinha?"

 

o que significa estar sozinha, do ponto de vista de uma crianças de 4 ou 5 anos?

o conceito de "estar sozinha" passa muito por

1) estar às escuras ou

2) estar num sítio onde não há um adulto presente, mesmo que haja outra criança ou

3) ir para a cama dormir

 

esta conversa fez-me viajar a uma das primeiras oficinas de filosofia com esta sala. estava sentada na manta com este grupo e a educadora saiu da sala, de seguida a auxiliar foi até à porta e deixou de estar visível para o grupo (ela estava na sala, mas a porta não permitia que o grupo a visse). um dos pimpolhos exclamou: "joana, ficámos sozinhos!" ou seja, estar sozinho é estar sem o adulto que habitualmente supervisiona e garante os cuidados. e sim, eu sou adulta, mas ali eu fui entendida como alguém que pertencia ao grupo das crianças.

 

 

para acompanhar o trabalho no jardim de infância 2018/2019:

oficina #1

oficina #2

oficina #3

oficina #4

oficina #5

oficina #6 

oficina #7

oficina #8

oficina #9

oficina #10 

oficina #11

oficina #12

oficina #13

the thinking game

tumblr_ppdxd5pAPG1qhzqx6o1_500.jpg

 

two weeks ago, we had a meeting with the little boys and girls from the kindergarten, and it was all about what we call "the thinking game".

we're trying to figure out which things require thinking about, and which don't.

while visiting the stories on the book "Em que pensas tu?" (What are you thinking about?), I learned that, if I want to play Hide&Seek, I have to think very hard.

I asked "why?" and the answer was:

"Joana, you are bigger then us, you have to think about a better place to hide, you have more body to cover up. we're smaller and can find an easier place to hide."

 

(publicação anteriormente partilhada em português

de onde vêm os pensamentos? - investigação no jardim de infância

tumblr_pq3tu1HDf71qhzqx6o1_500.jpg

"o pensamento é uma ideia", disse o G.

para o F: "podemos pensar o que queremos".  

como é que seu sei se a S está a pensar ou não? "

então, vês ela quieta e a portar bem ou a pensar baixinho." 

pensar é portar bem?

"não".

"oh joana, estamos a pensar como é que é pensar?" 

sim!

"eu já disse que o pensamento é uma ideia!" 

 

sim, disseste. onde é que aparecem essas ideias?

"na aula de filosofia! é que aqui temos de pensar primeiro e depois é que fazemos a pergunta. aqui é a filosofia de pensar"

 

"as ideias vêm da nossa cabeça, aqui na testa!" 

(e esta afirmação foi polémica, pois estivemos a verificar onde começa a cabeça e se a testa serve mesmo para pensar...)

 

como é que acontece isso das ideias que vêm na cabeça?

 

"uma pessoa está a sentir que a ideia vem para a cabeça e quer falar. se a ideia não for boa, ela fica lá para baixo, fica nas costas ou na barriga. não sobe para a boca, para o queixo se mexer e começar a falar"

 

"às vezes a ideia vem para cima e há um amigo que quer falar. então vai para baixo, à espera"

 

[sala dos 3 / 4 anos]

 

humm mas afinal onde estão os pensamentos?

 

"os pensamentos são ideias. as ideias estão guardadinnhas onde deviam estar"

 

e onde fica isso?

"ao lado das outras ideias"

 

e alguém diz: "então, se abanares as cabeça as ideias vão para esse sítio, onde deviam estar"

 

[sala dos 4 / 5 anos]

 

para acompanhar o trabalho no jardim de infância 2018/2019:

oficina #1

oficina #2

oficina #3

oficina #4

oficina #5

oficina #6 

oficina #7

oficina #8

oficina #9

oficina #10 

oficina #11

oficina #12

 

 

o jogo dos pensamentos

filosofia_jardim_infancia.jpg

 

há duas semanas, o encontro com as meninas e os meninos do jardim de infância aconteceu em torno do jogo dos pensamentos. estamos a tentar descobrir que coisas fazemos e que exigem pensar e que coisas fazemos e que não exigem pensar.

visitámos as histórias presentes no livro "Em que pensas tu?" e eu aprendi que, se quiser brincar às escondidas, vou precisar pensar muito. perguntei porquê. a resposta foi: "joana, como és maior do que nós tens de procurar um sítio melhor para te esconderes, tens mais corpo para tapar. nós somos pequenos e conseguimos encontrar mais fácil." 

 

em_que_pensas_tu.jpg

 

vamos continuar a brincar ao jogo dos pensamentos. 

 

para acompanhar o trabalho no jardim de infância 2018/2019:

oficina #1

oficina #2

oficina #3

oficina #4

oficina #5

oficina #6 

oficina #7

oficina #8

oficina #9

oficina #10 

oficina #11

 

 

e no jardim de infância continuamos a fazer perguntas difíceis e fáceis

Screenshot 2019-03-28 21.57.19.png

 

a aventura de filosofar com crianças com idades compreendidas entre os 3 e os 5 anos tem o seu quê de desafiante. temos de desconstruir e de simplificar o nosso pensamento. e não se trata de "descer ao nível das crianças", pois não há aqui uma hierarquia ou niveis propriamente ditos. sim, é verdade que eu sou adulta e tenho mais experiência de vida e não me vou infantilizar durante as oficinas. o que me é pedido enquanto facilitadora de filosofia para crianças, nestas idades, é ir ao encontro do olhar da criança, de forma despojada e livre de preconceitos. estamos ali para ouvir e para ver o mundo tal como as crianças o dizem ou pintam. 

ora fazemos perguntas fáceis, ora fazemos perguntas difíceis.

é importante que neste processo não tenhamos pressa e possamos praticar a escuta face ao que os outros dizem e pensar, em conjunto. 

 

 

para acompanhar o trabalho no jardim de infância 2018/2019:

oficina #1

oficina #2

oficina #3

oficina #4

oficina #5

oficina #6 

oficina #7

oficina #8

oficina #9

oficina #10 

"joana, tenho uma pergunta que é um bocadinho difícil" - filosofia no jardim de infância

tumblr_pnytonaKo21qhzqx6o1_500.jpg

 

[sala dos 3/4 anos]

 

nem sempre o que planeamos para a oficina de filosofia acontece durante a mesma. o motivo? dou prioridade aos interesses do grupo, às suas perguntas, às situações que apontam e que podem vir a ser tratadas filosoficamente. nada como praticar o "vamos ver onde é que isto nos leva". 

na semana passada, na sala dos 3/4 anos e entre alguma agitação típica das crianças que tinham vivido dias agitados e carnavalescos, eis que surgiu um dedo no ar acompanhado de uma cara muito interrogativa. o A. disse:

"tenho uma pergunta".

ah sim? então conta lá.

"e se calhar é uma pergunta um bocadinho difícil. porque é que isto  se chama filosofia?"

e por que é que achas que a pergunta é difícil?

"joana, acho que vai ser difícil para tu responderes"

 

e antes mesmo de abrir a provocação ao grupo, o pequeno A. fez uma viagem no tempo às primeiras oficinas de sempre e contou o que tínhamos feito no primeiro dia. o que fizemos depois disso e como chegámos até aqui. com a minha ajuda e de outros amigos, fizemos o percurso até chegar aqui, como se estivessemos a contar uma história. 

 

falámos de perguntas e de dizer coisas: e assim começámos a investigar a diferença entre perguntar e dizer uma coisa. 

 

tumblr_pnytn7RyfE1qhzqx6o1_500.jpg

 

[sala dos 4/5 anos]

 

quando entrei na sala do reino da fantasia já a criançada estava sentada em círculo, à minha espera. resolvi abandonar o que tinha pensado trabalhar, pois lembrei-me de pedir ajuda  a este grupo para investigar a pergunta do A. 

eis algumas razões para "isto" se chamar filosofia:

tu [ou seja, eu] fazes muitas perguntas

ajudas a pensar [referindo-se a mim]

nós também fazemos perguntas

nós aprendemos coisas 

tu escreves o que nós dizemos e depois podemos ver o que aprendemos contigo

 

depois de avançarmos no diálogo, no sentido de explorar as perguntas e o perguntar, ficámos com esta investigação para dar continuidade:

"há alguma coisa de especial nas perguntas da filosofia?"

 

para acompanhar o trabalho no jardim de infância 2018/2019:

oficina #1

oficina #2

oficina #3

oficina #4

oficina #5

oficina #6 

oficina #7

oficina #8

oficina #9

 

 

 

 

 

filosofia no jardim de infância: "eu tenho a mesma ideia da i., mas eu não quero concordar com ela"

tumblr_pn86wmLjco1qhzqx6o1_500-1.jpg

 

[joana] preciso da vossa ajuda para me lembrar do que fizemos da última vez que estive aqui...
[a.] oh joana, tu dizes isso só para a gente aprender!
[joana] humm? podes explicar?
[a.] tu sabes o que fizemos da última vez, mas fazes essa pergunta do lembrar só para a gente aprender as coisas. tu lembras-te, eu vejo pela tua cara!

- jardim de infância, sala dos 3 / 4 anos

 

52020588_2547090355361641_2693850079856427008_n.jp

 

já na sala dos 4/5 anos o diálogo foi outro, ainda em torno do jogo "o que é uma pessoa?".  sim, demoramos algum tempo nos trabalhos da filosofia pois não temos pressa. além disso, há várias coisas que precisamos observar, com atenção, por exemplo:

quando alguém afirma X e depois Y: o que significa isso? que mudou de ideias? ou que está confuso?

quais as consequências de escolher entre o SIM e o NÃO?

o que significa concordar com alguém? ou não concordar?

 

a propósito do concordar / não concordar, aqui fica um bocadinho do nosso diálogo:

[joana] a i. diz que a fotografia do félix deve ser arrumada no "não é uma pessoa" e tu?

[o.] eu também acho que está bem arrumada.

[joana] e a razão da i. para arrumar no "não é uma pessoa" é que o félix não fala a língua das pessoas. tens uma razão diferente?

[o.]  o félix fala cadelês e não fala a língua das pessoas.

[joana] então concordas com a i.?

[o.] não.

[joana] humm, se tu arrumavas o félix no mesmo sítio e dizes que a razão é igual à da i...

[o.] é assim: eu tenho a mesma ideia da i., mas eu não quero concordar com ela...

 

 e este foi o mote para trabalharmos o concordar / não concordar e o papel da vontade neste raciocínio...

 

para acompanhar o trabalho no jardim de infância 2018/2019:

oficina #1

oficina #2

oficina #3

oficina #4

oficina #5

oficina #6 

oficina #7

oficina #8

 

 

"nós fazemos perguntas para saber coisas"

na sala dos 3/4 anos, os caçadores de sonhos foram desafiados a desenhar "verdades" e "não verdades". houve quem pegasse no lápis e não perdesse tempo, outras pessoas precisaram de um bocadinho de tempo para pensar. já vimos isto várias vezes, na nossa hora da filosofia: temos ritmos diferentes e temos de ir aprendendo a respeitar o tempo dos outros.

 

tumblr_pmip0crZiH1qhzqx6o1_500.jpg

 

no reino do fantasia o jogo "o que é uma pessoa?" continua a desafiar-nos o pensamento.

(sobre o Zarco, o cão menos peludo ali da fotografia)

"por que é que as orelhas dele não estão para cima?"
- "porque ele estava com medo da luz e pôs as orelhas para trás."

"por isso é que chamamos os cães de cães, porque é diferente do nome pessoa.

"os braços dos cães estão no chão, chamam-se patas."

 

51389725_2515816361822374_5064955903111856128_n.jp

 

e quando chegou a hora de investigar estes robots... o grupo dividiu-se e ficámos na dúvida se aquela senhora era um robot ou uma pessoa. 

"se calhar já inventaram pessoas-robots e nós ainda não vimos!"

 

durante a nossa oficina, a O. mudou de ideias e nós estivemos a investigar como é que isso aconteceu: foi com a ideia de um dos amigos na sala. quando pensamentos em conjunto estas coisas podem acontecer: alguém vê e diz algo que nós não vimos e isso pode ajudar-nos a mudar a perspectiva sobre as coisas. 

 

tumblr_pmi7anOkEl1qhzqx6o1_500.jpg

 

 

para acompanhar o trabalho no jardim de infância 2018/2019:

oficina #1

oficina #2

oficina #3

oficina #4

oficina #5

oficina #6 

oficina #7

um daqueles dias em cheio: com filosofia por todos os lados

tumblr_plsbujuz131qhzqx6o1_500.jpg

 

tumblr_plsmlmnBv11qhzqx6o1_500.jpg

 

há dias assim: cheios de filosofia, a abarrotar de perguntas!

e as perguntas não escolhem idade: aparecem na sala do jardim de infância, na oficina do platão, com jovens entre os 11 e os 13 anos. de vez em quando encontro crianças-adultas que também querem pôr em prática a curiosidade e o perguntar. 

dias cheios, a abarrotar de filosofices. dias como eu gosto! 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

@ creative mornings lx

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D