Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

filocriatividade | filosofia e criatividade

oficinas de perguntas, para crianças / para pais e filhos | formação para professores e educadores (CCPFC) | #filocri | #filopenpal | #FilosofiaAoVivo

filocriatividade | filosofia e criatividade

oficinas de perguntas, para crianças / para pais e filhos | formação para professores e educadores (CCPFC) | #filocri | #filopenpal | #FilosofiaAoVivo

filosofia em 60 minutos

- o que podemos aprender com os filósofos e as suas ideias?

Screenshot 2020-06-07 at 13.47.00.png

- Filosofia em 60 minutos - para descobrir as ideias dos filósofos
29 de junho, segunda, 18h às 19h
[para crianças, jovens e adultos a partir dos 13 anos - 6,5€]

 

inscrições limitadas

informações via e-mail: joana@filosofiaparacriancas.pt 

 

 

 

filosofia em tempos de confinamento e de pandemia

- philosophy in times of lockdown and pandemic

hoje partilho mais dois projectos relativos ao tema filosofia em tempos de confinamento. 

[EN] today I'm sharing two projectos related to philosophy in times of lockdown 

 

PhiloQuests

 

csm_ipcj_en_qp_0abienvenue_voie_8d8bf81897.png

Natalie M. Fletcher escreveu-me um e-mail para me falar do projecto PhiloQuests:

[EN] Natalie M. Fletcher wrote me an e-mail to tell me about this project:

 

"I just wanted to share our own project during lockdown: It’s called PhiloQuests and represents over a hundred free activities in creative reflection, or what we have to come call “philocreation,”, which is Brila’s approach to the P4C model!

It’s a collaboration between Brila and the Université de Montréal."

 

Como hacemos Filosofia para Niñas, Niños y Jóvenes desde casa? 

 

do México chega este vídeo com o testemunho de educadores dedicados à filosofia para crianças e jovens. 

[EN] arriving from Mexico you can listen to educators and P4C facilitators talking about philosophy and lockdown. 

*

o meu pequeno contributo para parar para pensar, em tempos de confinamento, chama-se #FilosofiaAoVivo, e acontece semanalmente no instagram e no twitter. podem saber mais sobre o projecto através deste artigo publicado no P3 (Público).

[EN]

my little contribution to stop an think in lockdown is called #FilosofiaAoVivo. it happens weekly on instagram and twitter. you can learn more about the project by reading this portuguese article published at the newspaper P3 (Público)

 

 

 

online seminar session by Prof. Felix García Moriyón

Online Seminar Session of P4C-AIM

We warmly invite everyone to a talk by Prof. Felix García Moriyón (Universidad Autónoma de Madrid) Tuesday at 5:30 (GMT +1).

Prof. Félix García Moriyón is a leading figure of Philosophy for Children and honorary professor at Department of Didáticas específicas (UAM) and a teacher for more than 35 years.

https://videoconf-colibri.zoom.us/j/95024051252?pwd=N1llWXhodDIxUG9BRnZKMWR6aloyUT09

Please email Dina Mendonça - md@fcsh.unl.pt for further details
 

100060961_2990738141016310_8488975188069711872_n.p

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

filosofia em tempos de confinamento e de pandemia

- philosophy in times of lockdown and pandemic

em março convidei alguns membros do ICPIC (e não só!) para pensarmos a pandemia e publiquei dois artigos com algumas respostas, que podem ler AQUI e AQUI.

desde então tenho assistido a alguns projectos, na área da filosofia aplicada, que têm levado a cabo este trabalho de pensar a partir do confinamento.

hoje vou destacar dois projectos e agradeço que se conhecerem outros projectos do género que me enviem um e-mail para joana@filosofiaparacriancas.pt 

[EN]

in late march I invited the members of ICPIC (and other P4C communities) to think about the pandemic. at the time i published two articles with some of the answers, that you can read HERE and HERE.

since then i've been watching some applied philosophy projects that have been working around the lockdown state of life.

today i will talk about two projects. if you know other projects about philosophy and questioning around lockdown and the pandemic, please write me an e-mail: joana@filosofiaparacriancas.pt

 

BOÉCIO Epistolar

conheço o Jose Barrientos-Rastrojo há muitos anos. se bem penso, foi das primeiras pessoas que conheci na área da filosofia aplicada. tenho acompanhado o seu trabalho de perto e, em vários momentos, tenho tido a oportunidade de participar nalgumas das suas iniciativas, dentro e fora da academia. tive também o privilégio de poder contar com a sua orientação na dissertação do meu 1.º mestrado (gestão de recursos humanos e filosofia aplicada).

José Barrientos Rastrojo, especialista en Filosofía Aplicada, profesor Titular de la Universidad de Sevilla y director del Proyecto I+D+i de Filosofía Aplicada en Prisiones financiado por la Unión Europea, coordina, desde el inicio de confinamiento en España, BOECIO epistolar. Por medio de este proyecto, presos de reclusorios latinoamericanos ofrecen consejos a occidentales confinados de países Europeos y de fuera del continente.

BOECIO epistolar é um projecto que leva a filosofia para dentro das prisões. em temos de confinamento, pensar liberta? fazer questões pode levar-nos para lá das quatro paredes?

em tempos de confinamento, qual é a diferença entre a minha vida e a vida de um prisioneiro?

 

“El encierro no es tan malo como pensamos. Nos ayuda reflexionar sobre lo que somos, [a ser conscientes de que cuando no estamos encerrados] estamos bien, [reflexionar sobre el hecho de] qué debemos cambiar. Asimismo, el aislamiento te debe de impulsar a valorar las cosas [olvidadas]”.

 

 

Auto-entrevistas em confinamento - I wonder - self interview during lockdown

 

wonder_ponder.jpg

já acompanho o trabalho wonder ponder há uns anos e recomendo MUITO os seus recursos, provocadores e criativos. 

o que são estas auto-entrevistas? 

é um projecto que convida crianças e jovens, entre os 5 e os 18 anos, a fazer perguntas e pensar acerca da pandemia, do confinamento e do impacto que a #covid19pt teve na sua vida.

as entrevistas podem ser escritas, gravadas (audio) ou ilustradas. 

podem participar crianças e jovens de todo o mundo! 

 

In what ways do you think your situation is similar to being in prison?

I am in confinement and if the police catch you outside, they take you back to confinement.

 

*

o meu pequeno contributo para parar para pensar, em tempos de confinamento, chama-se #FilosofiaAoVivo, e acontece semanalmente no instagram e no twitter. podem saber mais sobre o projecto através deste artigo publicado no P3 (Público).

[EN]

my little contribution to stop an think in lockdown is called #FilosofiaAoVivo. it happens weekly on instagram and twitter. you can learn more about the project by reading this portuguese article published at the newspaper P3 (Público)

 

 

 

filosofia nos 10.º e 11.º anos? yes, we can (do it online)

21584371_CEmOR.jpg

 

há quem lhe chame explicações, eu prefiro chamar-lhe tutoria. trata-se de um acompanhamento one-to-one onde o propósito é o de praticar o pensamento crítico e criativo, partindo e seguindo os conteúdos escolares.

para muitos, o primeiro contacto com a filosofia começa no 10.º ano - as tutorias servem para permitir que este encontro seja um verdadeiro diálogo, pleno de perguntas e com foco nos textos dos autores. 

e com isto nos preparamos, não só para a filosofia, mas também para as outras disciplinas. afinal, o pensamento crítico e o pensamento criativo são ferramentas úteis em tantas dimensões da nossa vida, presente e futura.

se procura apoio escolar na disciplina de filosofia, em formato online, contacte-me.

joana@filosofiaparacriancas.pt 

 

o Café Filosófico, em sua casa

94020421_10156672085756548_4187862038682271744_o.j

Será que o distanciamento social nos aproxima?


Os nossos CAFÉS FILOSÓFICOS estão de regresso - mas agora ONLINE.
O próximo realiza-se já no próximo dia 27 de abril, das 18:30h às 20:00h, através da plataforma Zoom.
Vamos levar a filosofia para junto das pessoas que estão em casa.

Tudo começa com uma pergunta, seguida de uma proposta de exercício de pensamento crítico.
É natural que, ao princípio, os participantes sintam algum desconforto, tal como acontece no primeiro dia do ginásio; só que aqui são os músculos do pensamento que vão sentir-se incomodados. Só com a persistência e a insistência será possível superar este desconforto, focando no objectivo final: um pensamento flexível, resistente, adaptável, capaz de traduzir ideias em palavras, de defender uma posição e/ou de mudar de ideias.

 

Para pessoas que, independentemente dos seus conhecimentos no âmbito da filosofia, aceitam o desafio para praticar o parar para pensar.

Com Joana Rita Sousa, filósofa // Filocriatividade - Filosofia e Criatividade
________
Valor de inscrição: 5,00€
Inscrições: bit.ly/cafés-filosóficos

Aforismos filosóficos em tempos de quarentena: vozes da infância

- em português e em espanhol -

94203406_3215501598484118_7254668146307497984_o.jp

Construir aforismos é a arte de expressar pensamentos profundos com o mínimo de palavras possível.

O desafio é pensar em quarentena a partir das palavras que propomos, para que você possa contar ao mundo suas idéias, sentimentos e desejos."

 

podem aceder a este desafio filosófico em Português e em Espanhol.

 

filosofia em tempos de pandemia

- filosofia e filosofia para crianças e jovens

durante a semana passada partilhei algumas perguntas com investigadores, pensadores e filósofos sobre os tempos pandémicos que vivemos. algumas dessas perguntas referiam-se especificamente à filosofia para crianças. 

Walter Omar Kohan, Tomás Magalhães Carneiro, Jose Barrientos Rastrojo e Gabriela Castro partilharam as suas respostas através de um google form: em tempos de distanciamento físico, são os inúmeros recursos digitais que nos aproximam. 

 

tumblr_f2f9676de680e728e246c2fe5b8b4afd_81cab38b_5

 

Nestas alturas, a filosofia pode servir de consolo? Porquê?

"Não gosto da palavra consolo. A filosofia pode ajudar em muitas outras coisas, por exemplo, a dar sentido ao momento.", diz-nos Walter Kohan. 
Na mesma linha, Tomás Magalhães Carneiro, professor de filosofia com crianças, defende que 
"se a filosofia tiver de chegar a servir de consolo, de alívio, já chegou tarde demais e aí não poderá servir de consolo. A filosofia deve preparar-nos para sermos capazes de evitar a necessidade de consolo. Não havia ninguém a consolar Sócrates quando este bebeu a cicuta. Ele é que consolou quem estava à sua volta."
 
"A pergunta é se a filosofia devia servir como consolo. Se o consolo é efectivo, poderia ocultar a crise e fazer com que voltemos para a vida anterior; mas não seria bom não consolar, deixar que a crise continue aberta e nos leve para o questionamento de partes do sistema. Provavelmente, algumas filosofias podem servir para consolar, mas repito: isso seria bom em todos os casos?" - eis a interrogação que nos deixa Barrientos Rastrojo. 
 

Por sua vez, Gabriela Castro não hesita: "A resposta é indubitavelmente SIM. Porque o ser humano é holisticamente pensante e pensador e o pensar sempre ajudou a humanidade a colocar a realidade em perspectiva e a propor soluções reais." E acrescenta, com algum humor qual seria a  resposta de alguém que não estuda filosofia:  "se a filosofia não serve para mais nada talvez sirva para pensar a pandemia".  

 

Têm alguma sugestão de temas ou de exercícios para permitir às crianças pensar sobre o que está a acontecer?

"De momento não trabalho com crianças, mas criámos um projecto com presos (Boecio epistolar) que poderia ser trabalhado com crianças. Eles podem escrever cartas para serem enviadas para crianças de México (onde vai o começar a crise) com os seus conselhos para superar a situação." (Jose Barrientos Rastrojo)

Gabriela Castro pede cautela nestas sugestões: "porque fazer isso sozinhas será desvirtuar a própria FpC. Vamos a ter calma e a sabermos o que estamos a fazer sob pena de ser maior o estrago do que o proveito."

Walter Kohan remete para o livro Alice no País das Maravilhas como provocação para o pensar, em família. 

Por último, Tomás Magalhães Carneiro defende que:

"Temos aqui uma boa oportunidade de espalhar um pouco mais o "vírus da filosofia". Acho que os exercícios e temas que costumamos utilizar nas nossas aulas [de filosofia para/com crianças] são adequados. Apenas ressalvo a importância de os adequarmos aos pais e às famílias dando-lhes directrizes de como os aplicar, como deverão dar espaço às crianças para pensarem em vez de encher esse espaço com as suas próprias ideias. O nosso papel, agora que estamos longe dos nossos alunos, deverá ser o de orientar os pais a serem também eles moderadores socráticos. São eles que estão "forçados" a estar com os seus filhos mais tempo do que é costume e muitos quererão aproveitar esses momentos para aprofundar ideias e conversas. a Filosofia aí pode ajudar, ou não fosse isso que andamos a fazer há mais de 2000 anos, a conversar uns com os outros."

 

thought-catalog-o0Qqw21-0NI-unsplash.jpg

 

O que estão a ler os nossos entrevistados? E o que recomendam como leitura "pandémica"?

O Tomás está  a ler e recomenda "How to be a Stoic: Ancient Wisdom for Modern Times" do Massimo Pigliucci. A Gabriela lê Paul Ricoeur para preparar as suas aulas que acontecem via zoom.

Jose Barientos Rastrojo recomenda os textos de Séneca e de Marco Aurélio, advertindo que nem sempre têm um efeito tranquilizante. O professor da Universidade de Sevilha encontra-se a ler Han (O aroma do tempo), Grimes (Philosophical Midwifery) e Carlson (O sentido do asombro), livros que  ajudam a aprofundar  sobre a realidade profunda.

Walter Kohan recomenda o clássico Alice no País das Maravilhas. 

 

*

No blog Joana Rita ponto EU podem ler o artigo "Is living a pandemic quite different from thinking about the pandemic?", com o contributo de outros pensadores e investigadores. Boas leituras! 

 

Mais sobre mim

O que faço?

Filosofia é coisa para miúdos

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D