Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

filocriatividade | filosofia e criatividade

oficinas de filosofia e de criatividade, para crianças, jovens e adultos / formação para professores e educadores (CCPFC) / mediação da leitura e do diálogo / cafés filosóficos / #filocri

filocriatividade | filosofia e criatividade

oficinas de filosofia e de criatividade, para crianças, jovens e adultos / formação para professores e educadores (CCPFC) / mediação da leitura e do diálogo / cafés filosóficos / #filocri

#filopenpal: o vai e vem dos desafios filosóficos

joana rita sousa, 14.09.22

1.png

📩 o #filopenpal surgiu em 2015 e a motivação para criar este vai e vem de desafios filosóficos surgiu após um pai manifestar a sua impossibilidade em levar o filho às minhas oficinas de filosofia.

👉 foi assim que a filosofia começou a visitar a caixa de correio do J. (que em 2022 reencontrei, inesperadamente, numa escola onde estive a orientar oficinas de filosofia).

👉 acabei por alargar esta brincadeira a outros públicos e foi assim que o #filopenpal chegou a famílias de vários pontos do país, a pessoas crescidas, a turmas de vários ciclos de ensino e também à Escola Portuguesa de Macau.

👉 em 2020, os desafios filosóficos enviados via CTT passaram a ser partilhados via google drive, num vai e vem de perguntas, de respostas, de desafios que pretendem provocar o pensamento e o diálogo.

👉  neste artigo pode ler a experiência do #filopenpal vivida entre pai e filha. 

 

📩 o #filopenpal pode ser subscrito pelas famílias ou por educadores/as e professores/as que pretendam proporcionar esta experiência de vai e vem da filosofia às suas turmas.

🫶 há lugar ao pagamento de uma subscrição que cobre as despesas de envio (no caso do envio CTT), mas acima de tudo a criação do desafio filosófico. se quiser saber mais sobre o #filopenpal, consulte este formulário.

 

 

 

 

 

 

"agora, não"

- reflexão sobre a infância e a adultês [dia mundial da criança]

joana rita sousa, 31.05.22

 

1.png

 

O Dia Mundial da Criança

Celebra-se amanhã o Dia Mundial da Criança e a data tem particular significado para a filocriatividade: afinal, este projecto move-se com e pelas crianças.

O movimento iniciado por M. Lipman e Ann Sharp entre 1960 e 1970 provocou um olhar diferente face à criança. A filosofia para/com crianças parte da ideia de que a criança é capaz de pensar, que tem algo a dizer sobre o mundo, seja em forma de pergunta ou em forma de resposta.

 

A filosofia para/com crianças no mundo

São inúmeros os projectos, as associações, as escolas, as instituições que acolhem a filosofia para/com crianças, um pouco por todo o mundo. Em 2016 conversei com algumas pessoas de vários pontos do globo para saber como pensam e como trabalham a filosofia para crianças. Faço parte de um grupo de diálogos filosóficos internacional que acolhe pessoas de 16 países.

 

A voz da infância num mundo adulto

Inspirada pelas experiências internacionais, criei duas iniciativas que pretendem apoiar as pessoas que estão a trabalhar na área, em Portugal: Diálogos Filosóficos e Grupo de Estudos e Leitura #filocri. Faço-o, pois considero que é fundamental que num mundo onde a adultês impera, a criança nem sempre tem uma palavra, nem sempre é ouvida.

 

As pessoas adultas decidem muitas coisas pelas crianças – e com boas razões, entenda-se – mas nem sempre as escutam nesse processo de decisão. De tal forma que o CNE lançou uma recomendação nesse sentido. Escutar parece algo muito óbvio e corriqueiro – será que escutamos verdadeiramente?

Pode a filosofia dar algum contributo para afinar essa escuta?

 

Criar espaços de escuta e de diálogo

São várias as actividades promovidas pela filocriatividade no sentido de criar um tempo e espaço para a escuta da infância. Um exemplo disso são as oficinas de perguntas para famílias, onde pessoas adultas e crianças são convidadas a perguntar, a responder, a problematizar – de igual para igual. Outro exemplo: o #filopenpal ou os desafios filosóficos que são enviados via CTT ou partilhado num documento online para que as famílias possam pensar em conjunto. O Clube de Leitura em Voz Alta #filocri que funcionou em formato online em 2020/2021.

 

“Nunca pensei que a minha filha tivesse coisas destas para dizer. Foi uma descoberta para mim”, disse-me uma mãe à saída de uma oficina na qual dialogámos sobre “podes fazer tudo aquilo que queres?”.

 

O diálogo assume um carácter de encontro e de troca e para tal é fundamental a disponibilidade para pensar, escutar e falar (Peter Worley) com os outros, sejam crianças ou jovens ou adultos, de igual para igual.

 

3.png

Provocações literárias para pensar: escutamos a infância?

 “Agora não, Tiago”

O livro de David Mackee é uma excelente ilustração da invisibilidade à qual a infância está sujeita. Agora não. Agora não. E de repente o Tiago já não está lá e ninguém dá conta. Agora não. Agora não.

Então... quando?

 

Whatever you want / Cruelty Bytes

Ellen Duthie e Daniela Martagón provocam-nos com cenas provocadoras entre a infância e a adultês. “Agora ficas aqui a pensar na tua vida” – é uma frase comum, enunciada por pessoas adultas, quando a criança se porta mal. E quando se porta bem? Não pensamos na vida nesses momentos? E o que é isso de portar bem ou mal?

4.png

 

Sugestões para praticar escutar a infância

Crie um diário de perguntas para a família (ou para a sua turma). Diariamente registem uma pergunta: cada um regista a sua pergunta e deixa um espaço em branco por baixo dessa pergunta. No final do primeiro mês, voltam à primeira pergunta e iniciam um diálogo sobre a pergunta, procurando arriscar respostas e/ou investigando o tema, o problema que essa pergunta traz dentro de si.

Recomendação para as pessoas adultas: evitem a precipitação de querer responder ou de julgar se a pergunta é tonta ou não. Escutem a pergunta e deixem-se perguntar por ela.

 

Além do #filopenpal e das oficinas de perguntas para famílias, acompanhe o blog e as demais redes sociais da filocriatividade. Diariamente partilho conteúdos e faço uma curadoria de recursos e de ideias que podem ser úteis para esta prática. Convido-o/a a subscrever a newsletter para receber sugestões no seu e-mail.

 

Um exemplo desses recursos são as Home Talks (Diálogos em Casa) que estão disponíveis gratuitamente em inglês, espanhol e português.

 

Outras sugestões para as pessoas adultas

As #ComunidadesCriativasFILOCRI e o #ClubeDePerguntas são actividades regulares que permitem a prática do pensamento crítico e criativo. Por vezes participam famílias, porém a grande maioria das pessoas que subscrevem estas actividades são adultas e algumas delas trabalham com crianças e jovens.

Numa altura em que o pensamento crítico é uma espécie de bandeira no perfil do aluno, nos planos curriculares, aqui e ali, dentro e fora da escola, importa perguntar: e as pessoas educadoras e professoras sabem o que é pensamento crítico? Sabem como trabalhá-lo? Sabem como propô-lo aos seus grupos de crianças e de jovens?

Estas actividades procuram responder a estas perguntas e proporcionar um espaço e tempo para que a pessoa adulta possa treinar o seu pensamento crítico e assim promover momentos de prática com as crianças e os jovens.

 

Uma pergunta final

Quando foi a última vez que escutou a infância? O que escutou?

#filopenpal: a experiência de pai e filha no "vai e vem" da filosofia

joana rita sousa, 05.11.20

 

o vai e vem da filosofia

o #filopenpal surgiu há uns anos. um pai que me segue no twitter tinha horários um pouco complicados e não conseguia arranjar maneira de levar o seu filho a uma das minhas oficinas de filosofia. "e se a filosofia fosse até aí a casa?" 

e assim aconteceu: a filosofia viajou até casa do J., através de carta. nesta carta o J. encontrou um primeiro desafio filosófico que se foi construindo e desenrolando à medida das suas perguntas e respostas. 

houve mais pessoas a juntar-se a este "vai e vem" da filosofia: a Sara Rodi chegou mesmo a partilhar no seu blog como foi receber a filosofia lá em casa, na caixa do correio. 

desde então, o #filopenpal já desafiou crianças, jovens e adultos - e também famílias inteiras a parar para pensar. 

 

da carta para a google drive: filosofar em família

algures em abril fui contactada por uma mãe para saber mais informações sobre o #filopenpal. foi nesse momento que surgiu a ideia de ter esta troca a acontecer na google drive, onde temos documentos colaborativos e oportunidade de ir acrescentando ficheiros ou fotografias.

a mãe C. não queria que os seus filhos fossem os únicos a filosofar: queria mesmo filosofar em família. confesso: até então só tinha trocado desafios com uma pessoa (criança, jovem ou adulto). acedi ao pedido com uma condição: que o desafio enviado por mim fosse trabalhado em família, que dialogassem, que trocassem pontos de vista e depois partilhassem comigo o resultado desse trabalho em grupo. 

além do resultado importa sublinhar o processo: 

Estamos todos entusiasmadíssimos! O desafio tem-nos feito pensar, tem aberto caminhos para grandes conversas e tem-nos ajudado a conhecermo-nos melhor uns aos outros!
Divertimo-nos muito!
 
 

pai e filha a filosofar em plena pandemia 

 

conheci o P. há alguns anos, num contexto pouco ou nada filosófico. mantivemos o contacto e o P. foi conhecendo o meu projecto filocriatividade e, de vez em quando, interagia com as minhas publicações. havia um interesse na filosofia e em filosofar. lembro-me bem que era um espectador assíduo da #FilosofiaAoVivo numa altura em que o confinamento não lhe permitia trabalhar. 

um dia o P. perguntou pelo #filopenpal. expliquei como funcionava, que podíamos trabalhar através da google drive, definir um tempo de resposta. por norma, trocamos desafios de semana a semana, mas temos ajustado ao tempo do P. e da R. afinal, estes desafios devem ser saboreados e não vividos à pressa. 

passo a palavra ao P. para falar da experiência: 

Conheci a Joana fora do ambiente da filosofia, mas sempre fui um fã da sua abordagem da Filosofia descontraída e dirigida a todos.
 
Sempre gostei da filosofia que aprendemos na escola, mas também me fui apercebendo que o que tirei destas aulas não foi mais que cultura geral sobre história da filosofia.
 
Contudo, quando lia os posts da Joana nas redes sociais, via uma abordagem completamente diferente e muito mais interessante, ainda mais porque era dirigida maioritariamente às crianças. Era sobre estimular “´ssoas humanas” (nas suas palavras) a pensarem, refletirem, imaginarem, questionarem-se, debaterem ideias e opiniões.
 
Adorava e queria isso também para a minha filha (e para mim também).
 
Assim durante a pandemia decidi o que vinha a arrastar há imenso tempo. Começámos a trocar desafios através do #filopenpal e estamos a adorar. 
 
No início para a R. foi estranho, porque ninguém é habituado a pensar com liberdade e sobre coisas que vão aparecendo.
Nunca sabemos qual é o desafio!
Enquanto adulto, no início, tentava que ela fosse estruturando mais o pensamento, sobre uma determinada temática (à semelhança do que para mim era a “Filosofia"), mas aos poucos fui-me apercebendo que o divertido era mesmo ir descobrindo novos caminhos a partir das questões que a Joana nos faz. Pensar sobre eles, questionarmo-nos, debatermos ideias, pôr diversas questões em cima da mesa, falarmos. 
 
Hoje em dia quando digo “a Joana já respondeu ao mail” vamos logo os 2 ver qual é o próximo desafio e vamos pensando sobre ele. No dia que nos sentamos para responder é sempre um bom momento a dois. A R. às vezes hesita com algumas respostas, mas eu tenho tentado que ela ganhe confiança nelas mais do que tentar pôr-lhe uma resposta minha. Na verdade sei que do outro lado a Joana encontra sempre uma maneira de tornar os desafios super interessantes com o material que lhe damos.
 
Acredito sinceramente que esta troca de correspondência tem sido e vai ser muito útil.
 
Olho à minha volta e vejo muitas pessoas que têm medo de pensar, de ter uma opinião própria que por vezes contradiz a do outro. O inverso também acontece e também nos agarramos demasiado a opiniões e pensamentos que tantas vezes nos limitam em vez de estarmos abertos a outras perspectivas.
Tem sido o meu contributo para que a R. e eu, eventualmente, possamos ser mais e melhores ’ssoas humanas.

 

desafios filosóficos

à distância, com a confiança na mediação do adulto ou de forma one to one com a criança e o jovem, procuro criar um tempo e um espaço para praticarmos o parar para pensar.

trabalhamos o pensamento crítico e também o criativo. o trabalho é, por si mesmo, colaborativo. só o primeiro momento é definido por mim: o desafio inicial. a partir daí a forma como desenrolamos os novelos do pensamento vai depender do que pai & filha, do que a criança ou o jovem, do que a família me der em troca. 

neste desenho, o P. e a R. desenharam as "ideias a conversar". este momento aconteceu pois a R. mudou de ideias relativamente a um tema que estávamos a aprofundar.

humm como é que acontece isto de mudar de ideias?

será que as ideias conversam entre si? 

 

#filopenpal.png

 

 

 

 

desafios filosóficos na caixa de correio electrónico de crianças, de jovens e de uma família

- e assim acontece o #filopenpal

joana rita sousa, 11.05.20

96367359_3811990288871635_5675428814964916224_n.pn

um desafio para as famílias 

quando pensei nestes desafios, idealizei uma situação de "one-to-one": eu e outra pessoa. até que surgiu uma família de seis pessoas interessada em participar no #filopenpal, de forma colectiva. ora, pareceu-me uma excelente ideia. 

desta forma, o #filopenpal revela-se um espaço de diálogo e de partilha, entre pais e filhos, que devem depois chegar a um consenso para me dar resposta (ou dar perguntas!) ao desafio que eu envio (através de e-mail e google drive).

hoje seguiram os desafios: para a semana há troca de respostas e de perguntas. darei conta destas aventuras aqui pelo blog!

 

se pretender subscrever este serviço 100% online, pf envie-me um e-mail: joana@filosofiaparacriancas.pt 

 

 

 

 

como é que funciona o #filopenpal online?

joana rita sousa, 04.05.20

1) quem quiser participar no #filopenpal, só tem de enviar-me o e-mail. 

2) definimos durante quantas semanas vamos manter o desafio activo

3) criamos uma pasta na google drive

Captura de ecrã 2020-05-01, às 17.25.59.png

Captura de ecrã 2020-05-01, às 17.26.14.png

4) combinamos o dia para o 1.º desafio

5) filosofamos, colaborativamente e em segurança, cada um em sua casa!

Captura de ecrã 2020-05-01, às 17.35.39.png

 

aceita o desafio?

para saber mais sobre a subscrição do #filopenpal, contacte-me via e-mail: joana@filosofiaparacriancas.pt 

 

 

filopenpal online

- a filosofia em sua casa!

joana rita sousa, 30.04.20
o que é o filopenpal?
 
este é um desafio que consistia no "vai e vem" de cartas entre uma filósofa (eu) e uma criança (ou um jovem ou um adulto).
 
acontecia com o intuito de recuperar o encanto de receber uma carta, via CTT, em papel, com perguntas e interrogações que iam construindo um caminho de pensamento.
 
 

20347204_IoWLh.jpeg

resolvi reinventar o projecto, para suprimir algum desconforto que possa surgir quanto à recepção, em casa, de cartas (tendo em conta o contexto #covid19pt).

assim, mantemos o "vai e vem" da filosofia  e usamos o e-mail e a google drive para levar a filosofia a sua casa. 

 

a quem se destina? 
 
este projecto está pensado para crianças e jovens (as crianças e os jovens poderão precisar de apoio dos pais ou familiares para o acesso ao e-mail e google drive), mas também para os adultos que querem praticar o parar para pensar.
 
todos os desafios filosóficos #filopenpal são pensados "à medida" de quem quer participar. 
 
 
*
 
se quiser saber mais sobre o #filopenpal e as condições de susbcrição, contacte-me: joana@filosofiaparacriancas.pt 

agenda #filocri - em agosto

joana rita sousa, 31.07.19

radio_miudos.jpg

 

durante o mês de agosto continuamos a filosofar

 

podem ouvir o programa "filosofia é coisa para miúdos",  na rádio miúdos, onde também estão disponíveis outros programas.

 

Screenshot 2019-06-10 13.21.47.png

 

café filosófico na livraria bertrand

 

no dia 26 de agosto voltamos à livraria mais antiga do mundo, a bertrand do chiado, para mais um café filosófico. começa às 18h30 e termina às 20h e a pergunta que vai orientar o nosso diálogo é: podemos amar a Sophia? 

para participar no café filosófico terá de fazer uma inscrição via e-mail ou no local, uns minutos antes de começarmos. encontra toda a informação no site da bertrand

 

18739649_ZPhl3.jpg

 

cartas com filosofia

 

se preferir pode filosofar em casa, no trabalho ou na praia: o filopenpal anda por aí, na mala dos carteiros, para chegar a quem quer filosofar e parar para pensar, através de jogos e desafios filosóficos. a quem se destina? a miúdos e a graúdos: não há limite de idade. envie um e-mail para info@joanarita.eu para saber mais sobre o filopenpal.

 

também andamos pelo facebook e pelo instagram - já nos segue por lá? 

os desafios #filopenpal continuam a viajar por aí

joana rita sousa, 11.05.17

tumblr_opsm3mj9RY1qhzqx6o1_500.jpg

 

com algum atraso da minha parte, é certo... 

entre crianças e pessoas crescidas, são muitos os meus #filopenpal que aceitam o desafio de receber a filosofia na sua caixa do correio

 

se há por aí alguém curioso em saber mais sobre estas "cartas para pensar", sugiro que espreite o artigo AQUI e siga a tag no instagram #filopenpal