Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

filocriatiVIDAde | filosofia e criatividade

oficinas de perguntas, para crianças / para pais e filhos | formação para professores e educadores (CCPFC) | #filocri | #filopenpal

filocriatiVIDAde | filosofia e criatividade

oficinas de perguntas, para crianças / para pais e filhos | formação para professores e educadores (CCPFC) | #filocri | #filopenpal

filosofia e criatividade | curso de 7h | Reflexos Psicologia

OBJECTIVO
O objectivo deste curso é conhecer as metodologias da filosofia para crianças e criatividade.

População-alvo:
Professores do 1º ciclo, Professores de Filosofia, Educadores Sociais, Educadores de Infância, outros agentes educativos,  pais e  estudantes destas áreas.

Formadora:
Dra. Joana Sousa  (licenciada em Filosofia, responsável e coordenadora do projecto filocriatiVIDAde | filosofia e Criatividade,  Formadora Certificada)
  
PROGRAMA
a)      Introdução à Filosofia para Crianças
b)      Metodologias possíveis em FpC – M. Lipman e Óscar Brenifier
c)      A Proposta Educativa de Edward de Bono
d)      Tony Buzan e os mapas mentais para crianças
e)      Aplicabilidade das técnicas no processo ensino-aprendizagem

DATAS E HORÁRIO
Sábado, das 10h às 13h e das 14h às 18h
26 de Novembro de 2011

LOCAL
Reflexos Psicologia
(Odivelas)

 

...


O Método Six Thinking Hats® de Edward de Bono tem vindo a ser utilizado nas mais variadas áreas: desde a técnica de vendas, à condução de reuniões, ou no âmbito da tomada de decisões ou resolução de problemas. Trata-se, sobretudo, de uma técnica que permite a optimização do pensamento, pela exploração de múltiplas perspectivas numa dada situação.

A técnica permite ao seu utilizador (individualmente ou em conjunto) uma visão do mundo sobre olhares (neste caso, chapéus) diferentes desde o olhar lógico à oportunidade, à ameaça, à emoção, passando pela criatividade e pela sistematização.


De se lhe tirar o chapéu!


Curso Six Thinking Hats (r)


29 de Novembro e 06 de Dezembro (sábados)
ISLA - Lisboa

Objectivos:
1) usar a técnica dos seis chapéus para optimizar o tempo na organização e aumentar resultados;
2) aplicar a técnica dos seis chapéus de forma a obter resultados eficazes nas reuniões;
3) dominar a técnica dos seis chapéus na tomada de decisão pessoal e organizacional.

Duração: 12 horas

Destinatários: licenciados e/ou bacharéis que exerçam ou pretendam exercer actividades nos Recursos Humanos; bem como interessados na área do comportamento organizacional, ou que têm contacto com clientes, colaboradores e parceiros. Quadros e responsáveis funcionais e operacionais que pretendam optimizar tempo e energia através de um instrumento fácil e pragmático, quer com a sua equipa, quer nas reuniões de trabalho.


Solicite mais informações através do e-mail: joanasousa@amavision.biz

...


Six Thinking Hats de Edward de Bono


Os benefícios do uso desta técnica nas reuniões de trabalho, nas taskforces, na tomada de decisão, na resolução de problemas, na área comercial, bem como, nos processos de recursos humanos, como o recrutamento e selecção e a avaliação de desempenho, são espelhados na optimização do tempo, no aumento da produtividade intelectual, conduzindo a decisões objectivas e a resultados mais eficazes. O seu uso não só é inovador, como também eficaz devido à sua componente organizadora de pensamento individual e de grupos.

Geralmente raciocinamos de maneira tendenciosa, de forma variada e não controlada, tentando equilibrar uma série de elementos: a lógica, a emoção, as oportunidades, as ameaças, a esperança, a criatividade. Todavia, cada um tem o seu lugar e é essencial para o sucesso, basta saber interrelaciona-los. A aplicação da técnica dos seis chapéus, permite ao pensador fazer uma coisa de cada vez, separando a emoção da lógica, a criatividade da informação.

Não é caso de se tirar o chapéu, mas de se colocarem seis chapéus de forma consciente e sequencial.

http://seischapeusdopensamento.blogspot.com/

O Pensamento Lateral, um manual de criatividade

«Sinopse
Uma obra clássica que revolucionou o panorama da Pedagogia e da Psicologia do Comportamento. Os princípios explorados nesta obra de referência do Dr. de Bono têm sido aplicados às mais diversas actividades, desde aulas de Filosofia para crianças até sessões de brainstorming em agências de publicidade. A distinção estabelecida pelo Dr. de Bono entre pensamento vertical (lógico, sequencial, eficaz, orientado para resultados específicos) e lateral (criativo, intuitivo, não necessariamente válido do ponto de vista lógico) permite rever e recriar a forma como pensamos. Apresenta também um conceito revolucionário: a criatividade pode ser aprendida e ensinada, consistindo numa série de competências específicas do pensamento lateral.»

disponível, aqui!

...

«The checklist I promised helps you to do just that. Here it is. DO YOU...

IMPROVE basic, measured efficiencies continuously?
THINK simply and directly about what you are doing and why?
BEHAVE towards others as you wish them to behave towards you?
EVALUATE each business and business opportunity with total, fact-based objectivity?
CONCENTRATE on what you do well?
ASK questions ceaselessly about performance, markets and objectives?
MAKE MONEY- knowing that, if you don't, you can't make anything else?
ECONOMISE always seeking Limo (Least Input for Most Output)?
FLATTEN the organisation to spread authority and responsibility?
ADMIT to your own failings and shortcomings and correct them?
SHARE the benefits of success with all those who helped to achieve it?
TIGHTEN up the organisation wherever and whenever you can because familiarity breeds slackness?
ENABLE everybody to optimise their individual and group contribution?
SERVE your customers with all their requirements to standards of perceived excellence in quality?
TRANSFORM performance by innovating creatively in products and processes including the processes of management?

If you've scored 15 out of 15, who are you kidding? There are always areas of weakness.
At 10 YES answers, you're doing well, but with plenty to strive for. At 5 or less, your standards will let you down and let down your colleagues. These questions penetrate to the heart of successful management. They have passed, and will pass, the test of time.
They also form an acronym: IT BECAME FASTEST.
Today speed is of the essence, as never before. And that means above all speed of thoughtful, committed, decisive response.

Start by determining fast to read the LETTER TO THINKING MANAGERS, and to explore its accompanying Library of Management Thought and Action. Then do it - FASTEST»

http://www.thinkingmanagers.com/prewp/pwmani149

Edward de Bono and Robert Heller, Management Intelligence

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

@ creative mornings lx

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D