Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

filocriatividade | filosofia e criatividade

oficinas de filosofia e de criatividade, para crianças, jovens e adultos / formação para professores e educadores (CCPFC) / mediação da leitura e do diálogo / cafés filosóficos / #filocri

filocriatividade | filosofia e criatividade

oficinas de filosofia e de criatividade, para crianças, jovens e adultos / formação para professores e educadores (CCPFC) / mediação da leitura e do diálogo / cafés filosóficos / #filocri

filosofia no quotidiano

- um café filosófico para praticar a suspensão do juízo

joana rita sousa, 03.08.22

junior-ferreira-7esRPTt38nI-unsplash.jpg

📷 Júnior Ferreira / Unsplash

 

praticar a suspensão do juízo

no dia 25 de julho o café filosófico tinha como temática "filosofia no quotidiano". a proposta de trabalho foi no sentido de criarmos condições para a prática da suspensão do juízo (epoché).

o desafio era verdadeiramente desafiante, pois é muito imediata atitude de emitir um juízo e é bastante comum a atitude de precipitação para avaliar uma situação ou uma informação. 

o exercício proposto visou a prática de uma atitude exploratória, em forma de perguntas, perante 3 situações quotidianas. se assumirmos a analogia com o ginásio, este exercício foi dia de perna: duro, intenso e revelador.

revelador pelo facto de termos experimentado que não somos neutros ou isentos quando observamos uma situação. temos enviesamentos de pensamento, temos molduras de referência e experiências que influenciam o nosso olhar sobre as coisas.

 

o que dizem as pessoas participantes do café filosófico?

Ambiente acolhedor que permitiu a participação de todos os participantes sem qualquer tipo de restrição.

A estrutura do café com a participação ativa dos participantes pessoas foi para mim uma surpresa. Talvez por ser a primeira vez que participo num café filosófico e não ter qualquer tipo de referência no que diz respeito ao formato.

 

o que ambiciona um café filosófico?

- promover um espaço de diálogo e de prática do pensar - escutar - falar (Peter Worley);

- criar um ambiente seguro para a manifestação da ignorância;

- cultivar a honestidade intelectual;

- praticar a autonomia de pensamento;

- promover um espaço de acolhimento para o desacordo;

- reconciliar a pessoa humana com a sua falibilidade. 

 

*

poderá consultar a agenda de eventos da Bertrand Livreiros e considerar a participação num dos cafés filosóficos online.

a minha agenda completa está disponível AQUI e inclui outros eventos além dos cafés filosóficos.

subscrever a newsletter filocriatividade irá garantir que recebe as novidades de agenda no seu e-mail. 

a alegoria da caverna

- um exercício em contexto de café filosófico online

joana rita sousa, 29.07.22

Screenshot 2022-06-20 at 16.23.14.png

um convidado especial: Platão

desta vez convidei o filósofo Platão para iniciar o café filosófico. assistimos ao vídeo de The School of Life antes de partir para o exercício de pensamento crítico (e criativo!).

 

o exercício de pensamento crítico 

foram dados alguns minutos ao grande grupo para dialogar sobre o vídeo, mas em grupos mais pequenos. depois deste momento de aquecimento para o diálogo passámos a trabalhar da seguinte forma: cada pessoa iria intervir com uma Pergunta (P) ou Comentário (C), alternadamente. a primeira pessoa a pedir a palavra avançava com P, a seguinte com C, depois o P, depois o C. 

o desafio passava por manter o diálogo alinhado, ou seja, as pessoas eram convidadas a fazer P ou C relevantes para o tópico em torno do qual estávamos a pensar. 

um dos temas que surgiu no diálogo foi a questão da verdade e da realidade. surgiu até uma expressão que nos inquietou bastante: a realidade verdadeira

a dado momento uma das pessoas participantes: o que é a verdade? o que é a realidade? e, já agora, o que é a realidade verdadeira

pouco mais avançámos no aprofundamento destes conceitos que merecem a nossa atenção e dedicação. o café filosófico acontece sem pressa, mas com um limite de tempo (1h30).

 

partilho algumas sugestões que permitem aprofundar o tema: 

📚 dicionário Crítica na Rede (online) - ver a entrada verdade e a entrada realidade

📚  dicionário de filosofia de Simon Blackburn (Gradiva) 

 🎧 em busca da verdade - Clóvis de Barros Filho

📹 o que é a verdade absoluta? - Luiz Filipe Pondé

 

o que dizem as pessoas participantes no café filosófico? 

"É divertido pensar, perguntar de uma forma lúdica."

"[o aspecto mais curioso é] A forma de interação entre as pessoas que não se conhecem."

"O modelo de hoje foi muito dinâmico e inspirador dando origem a ideias muito interessantes."

"O Café Filosófico é um formato muito cativante de discussão de temas relevantes que importa manter e promover noutros espaços: bibliotecas, livrarias, escolas e faculdades. É urgente resgatar a arte de pensar!"

 

o que ambiciona um café filosófico? 

- promover um espaço de diálogo e de prática do pensar - escutar - falar (Peter Worley);

- criar um ambiente seguro para a manifestação da ignorância;

- cultivar a honestidade intelectual;

- praticar a autonomia de pensamento;

- promover um espaço de acolhimento para o desacordo;

- reconciliar a pessoa humana com a sua falibilidade. 

 

*

se este conteúdo foi útil para si, considere apoiar este projecto pagando-me um café através da plataforma buy me a coffee.

o que significa saber muitas coisas?

joana rita sousa, 27.07.22

Screenshot 2022-06-20 at 11.53.58.png

📷 alexandra guité (instagram) 

 

o que significa saber muitas coisas? 

iniciámos os trabalhos com propostas de respostas à pergunta. cada pessoa teve algum tempo para pensar e escrever (ou dizer) a sua proposta. o diálogo desenrolou-se a partir daí, da leitura das respostas, com momentos nos quais  pedimos exemplos, outros que pediam esclarecimentos.

o diálogo aconteceu de forma muito orgânica, com as pessoas participantes a estabelecer pontos de ligação entre as falas. enquanto facilitadora senti-me parte do grupo e fiquei particularmente contente quando uma das pessoas disse: "ah já sabia que ia fazer essa pergunta." não se tratava aqui de adivinhar, mas sim de estarmos sintonizados nos movimentos de pensamento que ajudam a esclarecer ou enriquecer o diálogo. 

 

[enquanto facilitadora] como saber qual é a pergunta que se segue?

em conversa com o meu amigo e mentor Vitor Lima (INÉF) falámos sobre a importância da técnica ou do domínio da técnica de diálogo no momento em que o diálogo se está a desenrolar. os diálogos são bastante imprevisíveis: no limite sabemos como começa e como acaba (isto se tivermos algo para fechar, como um momento de avaliação). 

o Vitor partilhou comigo este vídeo onde um atleta de jiu-jtsu partilha a sua posição sobre qual o movimento a fazer a seguir, perante o adversário.

e não é que há muitas relações com o que acontece num diálogo filosófico?  anos e anos de técnica, de formação  e no momento de executar o movimento de pensamento, tudo se resume à sensibilidade ao contexto e ao deixar-se ir  para ver onde aquele momento nos vai levar.

 

o que ambiciona um café filosófico?

- promover um espaço de diálogo e de prática do pensar - escutar - falar (Peter Worley);

- criar um ambiente seguro para a manifestação da ignorância;

- cultivar a honestidade intelectual;

- praticar a autonomia de pensamento;

- promover um espaço de acolhimento para o desacordo;

- reconciliar a pessoa humana com a sua falibilidade. 

 

*

gostaria de participar num café filosófico? subscreva a newsletter filocriatividade para receber (entre outras coisas) a agenda de actividades.

no canto superior esquerdo do blog encontra um link directo para a agenda (em actualização).

 

*

se gostaria de ver esta actividade a acontecer no seu café, espaço cultural, biblioteca ou na sua empresa, contacte-me

inteligência e pensamento

ecos de um café filosófico

joana rita sousa, 14.07.22

 

alan-de-la-cruz-CmO_GydmKaY-unsplash.jpg

 

o plano 

no passado dia 15 de junho aconteceu o café filosófico [online] com o tema inteligência e pensamento. 

este era o plano de trabalhos que tinha delineado para este café filosófico que tem a duração de 1h30 e que começou ao som da música THINK, da Aretha Franklin:

(I) gerar perguntas sobre inteligência e pensamento e/ou que coloquem inteligência e pensamento em relação;

(II) seleccionar uma pergunta para o diálogo;

(III) dialogar.

 

o momento (I) aconteceu  dividindo o grupo em duas salas de trabalho. quando regressámos à sala "grande", começámos por anotar as perguntas de cada grupo. seguia-se uma tarefa difícil: escolher a pergunta para o diálogo.

o café filosófico não passou deste momento (II) e foi muito enriquecedor por isso. passo a explicar porquê.

 

o diálogo sobre a maneira como vamos dialogar 

foram colocadas algumas hipóteses para resolver esta etapa da escolha: votar (por ser democrático e rápido), eliminar perguntas com certas características (perguntas que pediam definições), escolher a pergunta mais atractiva ou ainda a pergunta que escolhemos "sem pensar muito".

demorámos algum tempo a dialogar sobre como iria acontecer este processo de escolha e acabámos por realizar um excelente exercício de metacognição. como? pensando sobre o caminho que iríamos percorrer no diálogo se escolhessemos de uma ou outra forma:

"É interessante pensarmos qual a melhor forma de diálogo: do concreto para o abstrato ou vice-versa?"

acabámos por encontrar um procedimento que acolhia as várias sugestões sobre como escolher a pergunta para o diálogo.

ainda que não tenhamos aprofundado o tema do café com o trabalho sobre UMA pergunta, acabámos por dialogar sobre o tema ao esclarecer as perguntas, ao perguntar o que é que cada pergunta estava a perguntar. 

 

o que dizem as pessoas participantes? 

uma das pessoas participantes confessou que o aspecto mais positivo deste café filosófico foi precisamento o facto de termos ficado pelo momento (II). eis alguns olhares sobre o café filosófico: 

"o tema adorei e o facto de não termos começado o diálogo." 

 "nem todos participaram no diálogo o que não significa que não tenham escutado."

"a abordagem crítica e diferencial de cada participante adotou sobre o tema da inteligência e pensamento e como o desenvolver."

 

🧩 [para continuar a ler e aprender sobre]

seleccionei alguns links que podem ser úteis para quem quer pensar a inteligência e o pensamento:

- podcast Carne Esperta

- documentário Deus Cérebro

- inteligência artificial senciente? (artigo de Lemoine, artigo do Público e ponto de vista do professor Mário Sérgio Cortella)

 

o que ambiciona um café filosófico?

- promover um espaço de diálogo e de prática do pensar - escutar - falar (Peter Worley);

- criar um ambiente seguro para a manifestação da ignorância;

- cultivar a honestidade intelectual;

- praticar a autonomia de pensamento;

- promover um espaço de acolhimento para o desacordo;

- reconciliar a pessoa humana com a sua falibilidade. 

 

*

poderá consultar a agenda de eventos da Bertrand Livreiros e considerar a participação num dos cafés filosóficos online.

a minha agenda completa está disponível AQUI e inclui outros eventos além dos cafés filosóficos - em julho e agosto a agenda estará a passo de caracol 🐌

subscrever a newsletter filocriatividade irá garantir que recebe as novidades de agenda no seu e-mail. 

 

 

cafés filosóficos online

- novas datas, de julho a dezembro 2022

joana rita sousa, 13.07.22

291517638_10158170033861548_9198008685460086069_n.

 

cafés filosóficos online

joana rita sousa, 24.06.22

Copy of oficinas_STP (1).png

🔙 desde agosto de 2020 que dinamizo cafés filosóficos [online] em parceria com a Bertrand Livreiros. desde então, se não me falham as contas, já aconteceram 40 edições.

📌 os temas e as propostas para pensar são diferentes. há pessoas que se tornaram "freguesas habituais", outras experimentam uma vez e não voltam. há quem apareça pelo tema ou pela pergunta. há quem simplesmente apareça pelo prazer e desafio do diálogo.

👉 de assinalar a disponibilidade para pensar, escutar e dialogar com um écran cheio de "desconhecidos" com quem se partilha a curiosidade intelectual.

💻 o formato online tem aproximado geografias pelo país fora (continente e ilhas), bem como pessoas que estão fora de Portugal e que querem praticar o parar para pensar.

🥂 hei-de fazer melhor as contas, mas "assim de repente", 40 cafés filosóficos online parece-me motivo para comemorar!

em busca da verdade

- café filosófico #filocri

joana rita sousa, 30.05.22

Truth is one of the central subjects in philosophy. It is also one of the largest. Truth has been a topic of discussion in its own right for thousands of years. Moreover, a huge variety of issues in philosophy relate to truth, either by relying on theses about truth, or implying theses about truth. (Stanford Encyclopedia of Philosophy)

 

bruno-van-der-kraan-v2HgNzRDfII-unsplash.jpg

verdade, um adjectivo

dinamizar um café filosófico sobre o tema "em busca da verdade" parece ambicioso? talvez, sobretudo se estivermos alinhadas com a ideia de que por verdade estarmos a entender verdade absoluta ou única ou definitiva. 

não é dessa leitura de verdade que estamos a falar. 

neste vídeo Vitor e Evelyn Lima (INÉF - Isto Não É Filosofia) começam por afirmar que a verdade não é tratada como um substantivo, como uma entidade no mundo e que existe por si. na linha da filosofia contemporânea analítica investigamos a verdade enquanto adjectivo.

"o francisco está a ler um artigo sobre verdade no blog da joana" - é verdadeira esta afirmação? substitua francisco pelo seu nome e responda: é verdadeira esta afirmação?

 

Afirmar que a verdade é um valor significa que o verdadeiro confere às coisas, aos seres humanos, ao mundo um sentido que não teriam se fossem considerados indiferentes à verdade e à falsidade. (Marilena Chaui, Convite à filosofia, p. 112)

 

pensar a verdade leva-nos a pensar na insegurança, na incerteza e na ignorância:  "O espanto e a admiração, assim como antes a dúvida e a perplexidade, nos fazem querer saber o que não sabíamos, nos fazem querer sair do estado de insegurança ou de encantamento, nos fazem perceber nossa ignorância e criam o desejo de superar a incerteza. Quando isso acontece, estamos na disposição de espírito chamada busca da verdade." (Ibidem)

 

é difícil buscar a verdade? é. 

ainda na linha do texto de Marilena Chaui, apontamos aqui duas dificuldades contemporâneas que dificulta o papel de quem busca a verdade: o excesso de informação e a propaganda. 

hoje em dia as pessoas estão sujeitas a informação que nos chega de todos os lados e direcções. o excesso de informação traduz-se por vezes em desinformação:

(...) como há outras pessoas (o jornalista, o radialista, o professor, o policial, o repórter) dizendo a elas o que devem saber, o que podem saber, o que podem e devem fazer ou sentir, ao confiar na palavra desses "emissores de mensagens", as pessoas se sentem seguras e confiantes. Ou seja, não há incerteza porque há ignorância. (Idem, p. 114)

por sua vez, a propaganda leva-nos a considerar o cigarro como um sinal de sofisticação, o creme da cara à segurança interior para enfrentar o público numa apresentação, o automóvel como veículo de confiança e de afirmação no mundo:

A propaganda nunca vende um produto dizendo o que ele é e para que serve. Ela vende uma imagem (de felicidade, de sucesso, de juventude, de saúde, de riqueza, de beleza, etc.) que é transmitida por meio do produto, rodeando-o de magias, belezas, dando-lhe qualidades que são de outras coisas (a criança saudável, o jovem bonito, o adulto inteligente, o idoso fezli, a casa agradável, etc.), produzido um eterno "faz de conta". (Idem, p. 115)

 

o que não é a verdade?

neste vídeo, Vitor Lima contrapõe verdade a simples crença, a verdade verificável e verdade subjectiva. eis algumas das perguntas levantadas pelo filósofo brasileiro: 

- basta que eu acredite para algo seja verdade? 

- toda a verdade é verificável, entenda-se, é passível de confirmação? 

- todas as verdades são subjectivas? 

recomendo que veja o vídeo, porém avanço com as respostas às perguntas: não basta a crença para que algo seja reconhecido como verdadeiro, nem todas as verdades são verificáveis e nem todas as verdades são subjectivas. o vídeo explica com detalhe cada um destes pontos. 

já agora, recomendo ainda outro vídeo do INÉF, sobre teorias da verdade

 

um café filosófico [sobre verdade] 

o que ambiciona um café filosófico [sobre verdade]?

- promover um espaço de diálogo e de prática do pensar - escutar - falar (Peter Worley);

- criar um ambiente seguro para a manifestação da ignorância;

- cultivar a honestidade intelectual;

- praticar a autonomia de pensamento;

- promover um espaço de acolhimento para o desacordo;

- reconciliar a pessoa humana com a sua falibilidade. 

 

*

poderá consultar a agenda de eventos da Bertrand Livreiros e considerar a participação num dos cafés filosóficos online. também tenho algumas datas agendadas na Malaposta. a Academia do Diálogo também promove cafés filosóficos. 

a minha agenda completa está disponível AQUI e inclui outros eventos além dos cafés filosóficos. subscrever a newsletter filocriatividade irá garantir que recebe as novidades de agenda no seu e-mail. 

 

 

filosofia na malaposta

joana rita sousa, 04.02.22

Screenshot 2022-01-30 at 13.56.06.png

 

o centro cultural malaposta (olival basto) acolhe oficinas de perguntas para famílias e cafés filosóficos no 1.º trimestre 2022. 

no dia 26 de fevereiro a oficina para famílias tem como tema: belisca-me! o que é real? e se tudo for um sonho?

o café filosófico do dia 27 de fevereiro parte da pergunta: "o que nos diz a arte?". 

para saber mais visite o site da malaposta AQUI. aproveite também para espreitar a agenda de espectáculos e teatro. 

 

 

verdadeiro ou falso

- um café filosófico para praticar o parar para pensar

joana rita sousa, 12.10.21

no passado dia 11 de outubro aconteceu mais um café filosófico [online] em parceria com a Bertrand Livreiros.

o tema era "verdadeiro ou falso".

como trabalhámos? 

o plano que desenhei ficou no papel, pois começámos por pensar em grande grupo nesta afirmação:

 

"a pandemia começou em março de 2020"

- é verdadeira ou falsa? 

6 em 9 pessoas escolheram a opção falsa. 

o que podemos daqui concluir? será que podemos concluir alguma coisa sem fazer perguntas sobre os motivos que levaram as pessoas a considerar a afirmação como verdadeira ou como falsa? 

 

3.png

 

a proposta deste café filosófico consistia em pensar sobre a noção de verdade. é um tema filosoficamente pesado, bem sei. (*) 

algumas das noções que surgiram no decorrer do diálogo foram a importância do contexto ou enquadramento, o papel do sujeito, a relação com a realidade, o cepticismo. (**) também falámos de negacionismo, um termo que vem acoplado à temática da pandemia covid19.

 

uma curiosidade: o plano de trabalho que tinha ficou ali numa folha à espera de melhores dias, pois uma conversa inicial sobre a forma como o ano 2020 foi vivido e o número de cafés filosóficos que já tínhamos feito em formato online levou-me a propor que reflectissemos sobre o verdadeiro ou falso da afirmação acima indicada. 

 

fica o desafio para arriscar a sua resposta nos comentários:

" a pandemia começou em janeiro de 2020 " - é verdadeiro ou falso?

não se esqueça de justificar a escolha. 

 

____

 

(*) veja a aula de introdução à verdade no curso introdução geral à filosofia, do colectivo INÉF.

(**) o INÉF também tem um vídeo sobre cepticismo, espreite aqui

agenda #filocri em setembro

joana rita sousa, 01.09.21

imagem com fundo branco com a frase agenda #filocri

eis  a agenda #filocri para o mês de Setembro:

👉 o #ClubeDePerguntas está neste momento à procura de novos membros e o encontro online está agendado para 30 de Setembro;

👉 cafés filosóficos em parceria com a @bertrandlivreiros  (nos dias 13 e 27 de setembro) e uma oficina na @oficina_local_carnide já no dia 4 de setembro; 

👉 participação no 4.º Congresso Internacional da Sociedade Portuguesa de Filosofia, bem como no seminário organizado por Patricia Hannam e Joanna Hayes;

📚 o Clube de Leitura em Voz Alta #filocri (@pnl2027) também está de volta, no último domingo do mês. trata-se de uma actividade gratuita, para miúdos e graúdos.



💥 sem dúvida: Setembro é um mês de regresso, de começos e de recomeços. para mim é o primeiro mês do ano novo - a verdade é que eu funciono por anos lectivos!

👉 ah! é verdade: as oficinas do Platão e #philoteen regressam em Outubro, assim como a 4.ª edição da Pós-Graduação em Filosofia para Crianças e Jovens (@fchcatolica)!