Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

filocriatividade | filosofia e criatividade

>> oficinas de filosofia, para crianças, jovens e adultos >> formação para professores e educadores (CCPFC) >> nas redes sociais: #filocri | #filopenpal | #FilosofiaAoVivo

filocriatividade | filosofia e criatividade

>> oficinas de filosofia, para crianças, jovens e adultos >> formação para professores e educadores (CCPFC) >> nas redes sociais: #filocri | #filopenpal | #FilosofiaAoVivo

quem eram as mulheres da escola Pitagórica?

#FilosofiaAoVivo

para preparar este episódio da #FilosofiaAoVivo ouvi atentamente o trabalho de pesquisa e as conversas entre as investigadoras do grupo Uma Filósofa por mês

o objectivo deste grupo de pesquisa é dedicar cada um dos meses do ano a uma filósofa. afinal, qual o papel das mulheres na filosofia? onde podemos encontrar a sua voz? quem são? quais as fontes para podermos ler e dialogar com estas mulheres? o que as preocupava? 

 

Ao longo de todo o ano, com uma filósofa por mês, nossos esforços estarão voltados a reflexões que nos encaminhem para algumas respostas possíveis a perguntas que uma perspectiva feminista sobre a história da filosofia não cessa de colocar a nossa cultura filosófica e ao nosso currículo acadêmico.

 

assim, este episódio da #FilosofiaAoVivo é uma dupla homenagem: às Pitagóricas e ao projecto Uma Filósofa por mês. 

 

a descoberta das Pitagóricas

através do projecto Uma Filósofa por mês e da partilha que têm vindo a fazer nas redes sociais, pude tomar conhecimento das várias mulheres que terão feito parte da escola Pitagórica. "parece qeu houve uma escola onde as mulheres faziam filosofia juntas", podemos ouvir na conversa entre as investigadoras Ilze Zirbel e Janyne Sattler. 

do que falavam estas mulheres? encontramos registos de várias cartas trocadas entre as mulheres; muitas dessas cartas tratavam de temas domésticos; como por exemplo, do papel de mãe e de esposa e também do papel da mulher na sociedade.

o projecto Uma Filósofa por mês disponibiliza um ebook com as Traduções dos Textos das Pitagóricas. consultando o índice temos acesso aos nomes dessas mulheres. há dúvidas sobre os nomes de algumas, sobre a sua exactidão - e essas dúvidas são partilhadas pelos investigadores. 

uma destas mulheres, Perictione, poderá ter sido a mãe de Platão. como dizem as investigadoras, não só a mãe que cuida e alimenta, mas a mãe intelectual ou a mãe responsável pela educação de Platão.

 

 

Fintis (séc. III a.C.) e a valorização das virtudes do corpo

após a leitura e audição do material disponibilizado pelo projecto Uma Filósofa por mês, escolhi uma das filósofas para uma leitura mais atenta. chamou-me a atenção o facto do texto se referir às virtudes do corpo. 

no Tratado sobre a moderação da mulher,  Fintis aborda a questão da ética e distancia-se um pouco da linha grega que sublinha a importância das virtudes da alma. 

Fintis valoriza as virtudes do corpo, a saber: a saúde, a boa percepção, o vigor e a beleza. nas notas de rodapé à tradução do texto, as investigadores sublinham: 

"(...) falar de virtudes do corpo não é frequente nem muito menos esperado num contexto pitagórico e puritano, onde predomina o papel negativo do corpo como prisão da alma."

 

a filósofa aborda neste texto aquilo que está destinado a homens e a mulheres. apresenta a ideia vigente da sociedade onde se encontra um fundo patriarcal bastante marcado, onde o homem tem como tarefa ocupar-se com o que acontece para lá das paredes da casa e a mulher está encarregue do que acontece dentro de casa.

tal visão da sociedade dificultou o acesso das mulheres à participação na vida pública, no séc III a.C. (época na qual Fintis é considerada, em termos cronológicos). essa visão da sociedade entranhou-se na sociedade, de tal forma que no séc. IV a figura de Hipácia de Alexandria fosse colocada em causa, pela sua participação activa na vida política. bem vistas as coisas, nos nossos dias ainda é notícia quando uma mulher assume um cargo político de grande destaque. estamos em 2020.

 

o pensamento de Fintis mostra-nos uma visão de equidade, entre homem e mulher, no que respeita às virtudes: 

"(...)as virtudes chamadas cardeais (prudência, justiça, fortaleza e moderação ou temperança) são comuns ao homem e à mulher."

 

recomendo vivamente que acompanhe o trabalho da equipa Uma Filósofa por mês. certamente se irá surpreender com a quantidade de mulheres identificadas e, também, com o que pensaram e disseram, entre si e na comunidade. 

na enciclopédia Logos não há uma entrada referente a Fintis.

fiz uma pesquisa no google e ainda tive esta sugestão de pesquisa:

EZBK7W1WoAMFF6_.jpg

o google conhece-me bem e sabe que há muitos anos que falo da prática da filosofia como um ginásio.

penso, logo fittness! 

 

o audio deste episódio está disponível no twitter, basta clicar AQUI. e não é preciso ter conta no twitter para ouvir! 

 

 

 

Mais sobre mim

O que faço?

Filosofia é coisa para miúdos

Fórum na Revista Dois Pontos

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2006
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub