Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

filocriatividade | filosofia e criatividade

oficinas de perguntas, para crianças / para pais e filhos | formação para professores e educadores (CCPFC) | #filocri | #filopenpal | #FilosofiaAoVivo

filocriatividade | filosofia e criatividade

oficinas de perguntas, para crianças / para pais e filhos | formação para professores e educadores (CCPFC) | #filocri | #filopenpal | #FilosofiaAoVivo

parar para pensar #1

a partir de hoje, irei publicar um artigo semanal, com a recolha de alguns links de interesse na área da educação, do ensino e, sobretudo, da filosofia para crianças.

porquê?

para facultar informação a quem a procura e para servir de arquivo para o meu próprio trabalho.

hoje em dia a informação é imensa, atropela-nos, chega de todo o lado. espero que estes artigos servim para uma espécie de curadoria para os leitores habituais deste blog.

 

vamos a isso? 

 

Untitled design-7.png

 

(I) sobre a ritalina e os perigos da prescrição leviana

 

neste domingo, foram vários os textos que li sobre este assunto. deixo-vos alguns excertos, com os links respectivos: 

 

“São muitas as crianças medicadas porque foram consideradas desatentas e problemáticas. O que era excepção tornou-se habitual”, declarou o presidente da Associação Nacional de Directores de Agrupamentos de Escolas Públicas, Filinto Lima, considerando que se trata de “um exagero”.

 

“Estamos diante de um enorme problema de enorme gravidade. Os pais contam-me que houve quem lhes dissesse: «Tem aqui um medicamento. Agora a escolha é sua. Depende da sua vontade de que o seu filho tenha melhores notas ou não”, afirma o psicólogo Eduardo Sá ao JN.

O terapeuta critica duramente aquilo que considera ser uma excessiva preocupação com os resultados escolares. “Os pais, as escolas, os professores e os médicos parece que entram numa vertigem em que vale tudo para os meninos obtenham bons resultados” escolares.

 

(II) estudos sobre os efeitos da filosofia para crianças

 

o artigo não é recente. tropecei nele, no twitter e por isso aqui fica:

 

"The students were split into two groups, with the "intervention  group"  being taught  P4C twice a  week  for  nine weeks  by  Lipman,  while  the  control  group  was  being  taught  social studies.  Lipman's study  reported  significant  gains  in  logical  reasoning  and  reading,  as measured  by the  California  Test  of  Mental  Maturity  (CTMM).  The reported differences  in reading  scores  were  tested and found to be similarly advanced  2.5  years  later.

The results of another, larger  experiment  were made available in 2004. This time 200 students were tested (100 per group) over a two-year period. The researchers again reported significant improvements  in  reading  and  critical thinking."

 

(III) "Educar na Curiosidade"

 

Catherine L'Ecuyer é autoria do livro "educar a curiosidade". foram várias as entrevistas que deu, a OCS portugueses. 

 

"A indústria do conselho empacotado geralmente começa com estes “neuromitos”. Se eu disser “o seu filho tem um potencial ilimitado, tem três anos para aprender inglês, chinês e mandarim, violoncelo e ballet”, então vamos pensar que é preciso que ele faça tudo isto rápido, que é preciso adiantar as etapas; ele vai ter de aprender a ler e a escrever com três anos, pelo que, achamos nós, é preciso inscrevê-lo em muitas atividades. Resultado? Os pais ficam stressados e convertem-se em animadores de ludotecas, organizadores de aniversários extravagantes. Isto introduz muito stress na paternidade e na maternidade. Além disso, os pais já têm um horário complicado, um trabalho exigente e um estilo de vida frenético. Isto tem repercussões nas crianças. Temos de simplificar as crianças e a paternidade. Não existem pais perfeitos, existem antes pessoas que gostam muito dos seus filhos, que têm um instinto e uma sensibilidade para perceber o que eles precisam."

 

(IV) o papel do professor (entre outras coisas) 

 

entrevista de Jari Lavonen, director do departamento de formação de professores da universidade de helsínquia, ao jornal expresso 

Screenshot 2017-02-19 21.54.07.png

 

 

e ainda esta boa notícia:

Formação contínua de docentes vai ser reforçada com 18 milhões de euros

 

 

Mais sobre mim

O que faço?

Filosofia é coisa para miúdos

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D