Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

filocriatiVIDAde | filosofia e criatividade

oficinas de perguntas, para crianças / para pais e filhos | formação para professores e educadores (CCPFC) | #filocri | #filopenpal

filocriatiVIDAde | filosofia e criatividade

oficinas de perguntas, para crianças / para pais e filhos | formação para professores e educadores (CCPFC) | #filocri | #filopenpal

"joana, uma ideia não dá para explicar. tens de ouvir. o som sai da boca e é invisível!"

tumblr_pjml2gpk0U1qhzqx6o1_500-1.jpg

e não é que a a sala dos 3/4 anos, dos caçadores de sonhos, continuam intrigados com as pessoas que aparecem nos espelhos? o assunto voltou a ser trazido para a roda, por vários meninos e desta forma continuámos a investigação.

 

antes disso, conversámos um pouco sobre a necessidade de silêncio para podermos dialogar:

 

"pus o dedo no ar porque queria falar"

"duas pessoas ao mesmo tempo, não conseguimos falar. não conseguimos perceber as pessoas"

"quando há silêncio estamos calmos"

"quando alguém fala com duas pessoas, duas pessoas a falar e nós não percebemos"

"quando nós queremos falar, alguns meninos não deixam"

"as pessoas que gostam de nós deixam-nos falar"

"as pessoas que não estão aNtentas para ouvir as professoras"

 

tumblr_pjml0cwhNY1qhzqx6o1_500.jpg

 

e ali mesmo ao lado, no reino da fantasia (sala dos 4/5 anos) continuamos a arrumar ideias tontas e ideias normais. o desenho de uma menina a comer uma banana é uma ideia normal. porquê? as razões apontadas: porque existem bananas e porque as pessoas comem bananas.

 

começámos, assim, à procura dos critérios para podermos dizer que algo é uma ideia tonta ou uma ideia normal. tudo começou com a dificuldade em explicar o que é uma ideia tonta. foi assim que chegámos aqui. e voltei a perguntar se alguém conseguia, agora, explicar, só com palavras (sem usar os desenhos) o que é uma ideia normal. 

 

"joana, uma ideia não dá para explicar. tens de ouvir. o som sai da boca e é invisível!"

 

mas cada um de nós desenhou uma ideia, tonta ou normal. como é que isso aconteceu?

 

"como é que conseguimos ver as ideias na cabeça? o cérebro disse-nos enquanto desenhávamos e por isso começamos a fazer o desenho e a usar as cores."

"é a nossa cabeça que pensa"

 

e ficou uma pergunta no ar: o que disse o cérebro quando desenhámos uma ideia tonta e uma ideia normal? a investigação continua em janeiro!

 

para acompanhar o trabalho no jardim de infância 2018/2019:

oficina #1

oficina #2

oficina #3

oficina #4

oficina #5

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

@ creative mornings lx

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D