Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

filocriatividade | filosofia e criatividade

>> oficinas de filosofia, para crianças, jovens e adultos >> formação para professores e educadores (CCPFC) >> nas redes sociais: #filocri | #filopenpal | #FilosofiaAoVivo

filocriatividade | filosofia e criatividade

>> oficinas de filosofia, para crianças, jovens e adultos >> formação para professores e educadores (CCPFC) >> nas redes sociais: #filocri | #filopenpal | #FilosofiaAoVivo

#FilosofiaAoVivo - ep. 2 - Hipácia de Alexandria

live no instagram e no twitter

hipatia-muerte.jpg

Hipácia (ou Hipátia) de Alexandria 

nascida em 370, Hipácia (ou Hipátia) foi uma mulher respeitada na comunidade da Academia, em Alexandria. filha de Téon de Alexandria, Hipácia desde cedo mostrou interesse pela astronomia, pela matemática, pela filosofia e pela medicina. 

Além de filósofa, Hypatia se dedicava a matemática e astronomia. Na realidade, tanto seu pai quanto ela própria são mais conhecidos por seus trabalhos na área matemática. Hesiodo assinala trabalhos dela nessa área, os quais não chegaram até nossos dias. Nas cartas de Sinesius é possível perceber que ele estudou com Hypatia tanto matemática quanto astronomia, além de filosofia. Através das cartas de Sinesius também constatamos que ela tinha facilidade em manusear instrumentos científicos como o astrolábio e o hidroscópio. Ademais, não sabemos muito mais sobre a atuação de Hypatia na área matemática. Haja vista os comentários de Theon a Ptolomeu e Euclides é provável que ela tenha aprendido com seu pai a geometria euclidiana. Através do Suda sabemos que Hypatia escreveu um trabalho sobre os cones de Apolônio e a aritmética de Diophantus. (Juliana Abreu)

 

a filosofia seria algo natural na sua vida, por questões familiares. era adepta da máxima "corpo são em mente sã". consta que terá frequentado a Academia Neoplatónica, em Atenas. 

terá sido assassinada por uma multidão de cristãos, em 415. Alexandria foi acusada por exacerbar um conflito entre duas figuras proeminentes de Alexandria: o governador Orestes e o bispo de Alexandria (Cirilo). Hipácia era um alvo a abater, por viver num momento de transição entre o paganismo e o cristianismo. 

a sua morte marca uma ruptura na vida intelectual de Alexandria. Hipácia era considerada uma solucionadora de problemas e os matemáticos recorriam frequentemente a Hipácia solicitando ajuda nas suas questões. 

"Obteve tais conhecimentos em literatura e ciência, que sobrepassou muito todos os filósofos de sua época. Explicava os princípios da filosofia aos ouvintes, muitos dos quais vinham de longe para receber sua instrução" (in BBC)

 

a vida na praça pública 

um dos seus alunos, Sinésio de Cirene, dá-nos conta que Hipácia era uma mulher que assumia um papel activo no espaço público da cidade. talvez por isso tenha sido considerada um alvo a abater por parte dos cristãos que pretenderiam atingir Orestes, o governador da cidade, com quem Hipácia teria relações de, arriscamos a dizer, consultora ou conselheira.

 

o papel das mulheres na antiguidade: o problema das fontes 

a questão das fontes é fundamental quando pretendemos apurar o papel das mulheres na vida académica ou intelectual, no período do antiguidade. muitas vezes o que nos chega são relatos de alguém que falava da figura X ou Y, da mulher X ou Y e não os textos ou o discurso "directo" dessas figuras. no estudo de filósofas como Hipácia, há, por vezes, discursos que se contradizem e que nos levam a duvidar do que dizem os autores. vamos encontrando várias peças de um puzzle que dificilmente ficará completo. 

de Hipácia não nos chegaram obras. sabemos que trabalhou em colaboração com o seu pai Téon nalgumas obras. 

a edição da obra Almagesto, do astrónomo e geógrafo Ptolomeu, é da responsabilidade de Hipácia, a jovem casta e celibatária que aparece no último episódio da última temporada da série The Good Place. já que falo nesta série, fica aqui a minha recomendação para que a vejam, ali mesmo na netflix. 

lisa-kudrow-no-centro-com-kristen-bell-e-william-j

no livro Filósofas - A presença das mulheres na Filosofia, Hipácia é uma das mulheres a quem é dedicado um capítulo. 

 

Ainda que Hypatia tenha sido, como os relatos e as fontes sobre ela revelam, uma brilhante matemática, filósofa e astrônoma – e é desta maneira que deveríamos nos referir a Hypatia –, foi uma morte trágica e talvez em vão que imortalizou seu nome, o que não nos autoriza a criar e inventar uma Hypatia que não existiu e afirmar que essa criação tenha existido. (Juliana Abreu) 

 

sugestões de leitura:

- Hipácia de Alexandria, Enciclopédia Logos

- BBC

- Ancient History Enciclopedia 

- Filósofas - A presença das mulheres na Filosofia

o audio deste episódio está disponível no twitter, basta clicar AQUI. e não é preciso ter conta no twitter para ouvir! 
 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

O que faço?

Filosofia é coisa para miúdos

Fórum na Revista Dois Pontos

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2006
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D

subscrever feeds

Em destaque no SAPO Blogs
pub