Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

filocriatiVIDAde | filosofia e criatividade

oficinas de perguntas, para crianças / para pais e filhos | formação para professores e educadores (CCPFC) | #filocri | #filopenpal

filocriatiVIDAde | filosofia e criatividade

oficinas de perguntas, para crianças / para pais e filhos | formação para professores e educadores (CCPFC) | #filocri | #filopenpal

filosofia para crianças e jovens :: bibliografia e "linkografia"

partilho alguma bibliografia e links com recursos para quem quer investigar um pouco mais sobre filosofia (para crianças e jovens)

 

DM-_YePX0AE9QrI.jpg

 

bibliografia

Barrientros Rastrojo J. (2016) La experiencialidad como respuesta a la tendencia analítica de la filosofía para niños. Childhood & Philosophy, vol. 12, nº 25, acedido em 21 de Novembro de 2016, em http://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/childhood/article/view/23032/18830  

 

Brenifier O. (2010). How to avoid children’s questions.

Brenifier O. (2010). Knowing what we are saying. 

 

Brenifier O. (2002). Enseigner par le débat. – França: CRDP de Bretagne.

 

Brenifier O.  (2007). La pratique de la philosophie à l’école primaire - Toulouse: Sedrap.

 

CARNEIRO T. M. Os alunos são os professores – o desafio da auto-gestão, acedido em fevereiro 5, 2016, em http://aartedodialogo.blogspot.pt/2014/11/os-alunos-sao-os-professores-o-desafio.html

 

Burroughs M.D., Lone J. M. (2016) Philosophy in Education  - Questioning and Dialogue in Schools – Estados Unidos da América: Rowman & Littlefield

 

Chandley N.; Lewis L (2012). Philosophy for Children Through the Secondary Curriculum – Londres: Continuum

 

Church M., Morrison K., Ritchart R. (2011). Making Thinking Visible – Estados Unidos da América: Wiley

 

Daniel M-F. (2000) A Filosofia e as Crianças – São Paulo: Nova Alexandria

 

Fisher R. (2013). Teachink Thinking – Philosophical Enquiry in the Classroom – Londres, Nova Iorque: Bloomsburry

 

Gagnon M., Sasseville M. (2015) Penser Ensemble à l’École – Canadá: PUL

 

Gregory M. R., Haynes J., Murris K. (2017) The Routledge International Handbook of Philosophy for Children – Nova Iorque: Routledge

 

Kennedy D (2004).  The philosopher as Teacher – The role of a facilitator in a community of philosophical inquiry. Metaphilosophy, vol. 35, nº 5, Outubro 2004, pp. 744-765

 

Kennedy D., Vansieleghem N. (2012) Philosophy for Children in Transition – Problems and Prospects – Reino Unido: Wilwy-Blackwell

 

Kohan W. (2004). Lugares da Infância - Rio de Janeiro: CIP Brasil

 

Kohan  W. (2007) Infância, estrangeiridade e ignorância – São Paulo: Autêntica

 

Kohan W. (2008) Filosofia O paradoxo de aprender e ensinar – São Paulo: Autêntica

 

Lipman M. (1998). A Filosofia vai à Escola. – São Paulo: Summus Editorial

 

Lipman M., Oscanyan F. S., Sharp A. M. (2006)  Filosofia na sala de aula – São Paulo: Nova Alexandria

 

LOMBROZO Tania, Sometimes confusion is a good thing, acedido em dezembro 30, 2015, em http://www.npr.org/sections/13.7/2015/12/14/459651340/sometimes-confusion-is-a-good-thing

 

MACHADO Celeste Educar (para) o pensar : desenvolvimento de competências reflexíveis em professores e alunos do 1º CEB : contributos da "Filosofia para Crianças,  acedido em janeiro 29, 2016, https://ria.ua.pt/handle/10773/11515

 

McCALL Catherine C. (2009) Transforming Thinking – Londres: Routledge

 

Mendonça D., Lourenço M. J. (2011) Brincar a Pensar: Manual de Filosofia para Crianças – Lisboa: Plátano Editora

 

McCarty M. (2006) Little Big Minds – Nova Iorque: Penguin

 

Murris K. (2016) The Posthuman Child – Londres: Routledge

 

Rastrojo, J. B. (2013). Filosofia para Niños y Capacitacion Democrática Freiriana - Madrid: Liber Factory.

 

Splitter L., Sharp A. M. Uma Nova Educação: A Comunidade de Investigação na Sala de Aula – São Paulo: Nova Alexandria 

 

Stanley S. (2012). Why Think? Philosophical Play from 3-11 – Londres: Bloomsburry

 

UNESCO (2007). La Philosophie Une École de la Liberté. Enseignement de la philosophie et apprentissage du philosopher: État des lieux et regards pour l’avenir. Paris: Éditions UNESCO.

 

Wallenstein M. (2014) Se não havia nada, como é que surgiu alguma coisa? – Lisboa: Fundação Centro Cultural de Belém

 

Worley P. (2011). The If Machine -  Londres: Bloomsbury

 

tumblr_ovwt1w9NnA1qhzqx6o1_500.jpg

 

livros que recomendo / já utilizei em oficinas de filosofia

 

a contradição humana

em que pensas tu?

porquê? 

colecção dinalivro - oscar brenifier 

porque é que vou à escola? / porque é que gostas de mim? / porque é que não posso fazer o que quero?

o livro negro das cores 

 

 

links 

platão :: TedED

vídeos "a grande descoberta" (oscar brenifier) 

 

 

[post em constante actualização: aceitam-se sugestões de bibliografia na caixa de comentários]

 

 

 

 

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

@ creative mornings lx

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D