Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

filocriatividade | filosofia e criatividade

oficinas de filosofia e de criatividade, para crianças, jovens e adultos / formação para professores e educadores (CCPFC) / cafés filosóficos / educação / filosofia da educação / #filocri

filocriatividade | filosofia e criatividade

oficinas de filosofia e de criatividade, para crianças, jovens e adultos / formação para professores e educadores (CCPFC) / cafés filosóficos / educação / filosofia da educação / #filocri

filosofia e o ensaio filosófico

joana rita sousa, 01.06.22


yannick-pulver-hopX_jpVtRM-unsplash.jpg

hoje tinha duas mensagens no twitter de jovens que pretendiam indicações para redigir um ensaio filosófico. são alunos do 11.º ano e têm temas e perguntas a partir dos quais são convidados a ensaiar pensamento.

a minha recomendação foi idêntica para ambos: uma vez tendo a pergunta bem definida, é necessário analisar a pergunta, os conceitos que nela habitam, circunscrevendo o seu âmbito. esse processo pode incluir alguma pesquisa sobre a temática que poderá conduzir-nos a ideias de pessoas filósofas. 

no livro The Basics of Essay Writing, Nigel Warburton salienta a importância da pesquisa e do planeamento, ainda antes do momento da escrita. durante esse processo é bom cultivar uma certa suspensão do juízo (epoché) e estar atenta/o aos enviesamentos de pensamento (é natural ter uma tendência para concordar com um lado da questão e por isso pensar de forma mais superficial o outro lado da questão.

um exemplo:  imaginando que o ensaio versa sobre a pergunta: "a resposta científica e a resposta religiosa são opostas ou complementares?, convém dizer o que caracteriza uma resposta científica e uma resposta religiosa. poderá ser pertinente ver se essas respostas respondem às mesmas perguntas -  ou não.

há ainda que manifestar o nosso posicionamento face à pergunta do ensaio: partindo do exemplo, há oposição ou complementaridade? e justificar. 

julgo que é importante sublinhar que nem todas as respostas que damos à pergunta do ensaio filosófico irão assumir um dos lados a 100%: ou seja, eu posso concordar em parte com a oposição e em parte com a complementaridade. para tal, tenho de elaborar bem o meu ponto de vista, esclarecendo onde encontro relevância ou suficiência nas posições.

também é importante lembrar que aquilo que é um argumento tem de estar bem claro na nossa cabeça; o dicionário Crítica na Rede pode dar uma ajuda.

 

*

📌 o David Erlich partilhou comigo que aprecia bastante a sugestão sobre ensaio filosófico presente no manual Como pensar isto tudo?, 10.º ano - versão do professor e que elenca os seguintes passos:

- formulação explícita do problema;

- explicitação da importância do problema;

- esclarecimento de conceitos;

- caracterização das principais teses em confronto;

- formulação explícita da tese defendida;

- argumentação a favor da tese defendida;

- argumentação contra as teses opostas;

- conclusão: breve resumo das ideias e argumentos apresentados. 

*

alguns recursos que podem ser úteis: 

- o professor Vitor Lima disponibiliza um vídeo intitulado Argumentação sem stresse;

- o canal Isto Não É Filosofia tem várias aulas sobre temas distintos - alguns deles podem ser úteis para pensar a pergunta do ensaio filosófico;

- também no youtube: espreitar os canais do Rolando Almeida e A Tua Filosofia, do David Erlich. 

- o #EstudoEmCasa disponibiliza um vídeo onde se responde à pergunta "como escrever um ensaio filosófico?"

 

boa pesquisa, boa leitura e boa escrita!

 

se este artigo foi útil considere pagar-me um café

ou participar numa das oficinas de filosofia philoTEEN

e/ou do #ClubeDePerguntas.