Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

filocriatividade | filosofia e criatividade

oficinas de perguntas, para crianças / para pais e filhos | formação para professores e educadores (CCPFC) | #filocri | #filopenpal | #FilosofiaAoVivo

filocriatividade | filosofia e criatividade

oficinas de perguntas, para crianças / para pais e filhos | formação para professores e educadores (CCPFC) | #filocri | #filopenpal | #FilosofiaAoVivo

conhecimento - parte I

como é do conhecimento de todos vós, sou fã do trabalho do Tomás Magalhães Carneiro. sigo o seu trabalho no blog e há dias vi um exercício que me pareceu interessante e adequado para trabalhar com um dos grupos com os quais estou a trabalhar numa das escolas.

 

o exercício é sobre "o que é conhecer uma coisa" - podem espreitar AQUI 

 

e lá fui eu comprar um puzzle de 7 peças para o efeito e preparei as perguntas que o Tomás refere no exercício, em folhas coloridas,  para ter "na mochila", como costumo dizer. entretanto, encontrei um puzzle em branco, daqueles onde podemos desenhar (à venda na TIGER) e achei que era ainda melhor para o exercício (em vez de um puzzle com desenhos, por exemplo). 

 

o puzzle foi colocado no quadro, as várias peças foram "coladas" no quadro com bostik. e surgiu a pergunta. 

 

tumblr_o58b9xIe3Q1qhzqx6o1_500.jpg

"como podemos saber se estão aqui as peças todas?" - a M. sugeriu que se contassem as peças para ver se faltava alguma. vários alunos sugeriram que montássemos o puzzle. e assim foi.

tumblr_o58b71ikjt1qhzqx6o1_500.jpg

 o R atrapalhou-se um pouco na montagem. o puzzle é todo branco e torna-se difícil de montar - foi neste momento que pensei que talvez não tivesse feito a melhor opção em termos de puzzle. o grupo não ficou muito preocupado com isso, pois estavam todos muito intrigados com a caixa.

 

a C. queria ir ver a caixa que estava em cima da mesa, de onde eu tinha retirado o puzzle - acontece que essa caixa não era daquele puzzle, era daquele que eu inicialmente tinha comprado. havia muitos braços no ar para responder. às tantas o JP disse que "a maioria de nós já sabe que aí está uma peça, pois quando tu abanaste fez barulho".   pediram-me que abanasse a caixa, mais algumas vezes. queriam apurar se seria uma ou mais peças. aliás, levantou-se a questão de ser outra coisa, de vidro por exemplo. 

 

tumblr_o58beb5Hr51qhzqx6o1_500.jpg

 

lancei a segunda pergunta: "Podemos saber o que está dentro da caixa sem abrir a caixa?”. o grupo dividiu-se entre SIM e NÃO. o JP reformulou a sua ideia: afinal, não tem a certeza do que lá está dentro. podem não ser peças: "percebemos que há alguma coisa lá dentro, mas não sabemos O QUE É"

 

e depois?

depois tivemos que parar para dar os parabéns à F., espreguiçar e arrumar os cadernos da filosofia. 

o tempo útil da aula foi curto, tendo em conta a "invasão" de umas "coisas aquáticas" no início da aula. passo a explicar: a criançada compra umas bolinhas pequeninas, feitas de não-sei-bem-o-quê nas lojas chinesas. ao colocar essas bolinhas em água, crescem. ficam do tamanho de berlindes, por exemplo. hoje toda a minha gente tinha essas "coisas aquáticas" (foi assim que lhes chamei) nas garrafas e inclusivamente num saco de plástico. depois da azáfama de guardar esses "bichos da água" num local seguro, depois de conversarmos sobre a troca ou não de lugares, só aí é que começámos o nosso trabalho do pensar. 

para a semana continuamos a nossa investigação.

obrigada, Tomás! 

 

(nota: turma do 4º ano, 1º ciclo)

 

Mais sobre mim

O que faço?

Filosofia é coisa para miúdos

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D