Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

filocriatividade | filosofia e criatividade

>> oficinas de filosofia, para crianças, jovens e adultos >> formação para professores e educadores (CCPFC) >> nas redes sociais: #filocri | #filopenpal | #FilosofiaAoVivo

filocriatividade | filosofia e criatividade

>> oficinas de filosofia, para crianças, jovens e adultos >> formação para professores e educadores (CCPFC) >> nas redes sociais: #filocri | #filopenpal | #FilosofiaAoVivo

5 razões para que os adultos leiam livros infantis

tumblr_d1347c42b55e990e979b4ee7917374fb_46a2e3c7_5

 

Sempre convivi com livros, desde pequena. O gosto pela leitura e pela escrita manifestaram-se desde cedo: com um irmão três anos mais velho acompanhei os seus primeiros anos de escola e tentava copiar tudo em cadernos que a minha mãe me comprava. 

Eu e os livros

De que livros gosto? Tenho um fascínio grande pelo sentido das palavras e isso leva-me a ter dicionários de várias línguas, incluindo língua gestual portuguesa. Um dos armários que forra as paredes do home office tem livros de filosofia. Outro desses armários é inteiramente dedicado aos livros infantis. O motivo? Sou facilitadora e investigadora na área da filosofia para crianças e jovens. 

Eu, os livros infantis e a filosofia (para crianças)

Na filosofia para crianças e jovens o desafio passa por encontrar recursos que se revelem boas provocações filosóficas; que permitam a prática do parar para pensar e que sejam suficientemente abertos para permitir que as perguntas aconteçam. Regra geral, os livros infantis permitem essa prática e abertura ao perguntar. 

Adquiro regularmente livros infantis com esta “desculpa” profissional. A verdade é que defendo que os mais crescidos deveriam ler livros infantis e até partilho consigo algumas razões para o fazerem. 

Eu e (algumas) razões para que os adultos leiam livros infantis 

Partilho 5 razões para que os mais crescidos leiam livros infantis. Tome nota:

 

permitir um tempo para a imaginação 

Alguns dos meus livros infantis preferidos não têm texto: os livros ilustrados são uma oportunidade incrível para imaginar histórias a partir das páginas ilustradas. Os livros da Suzy Lee têm esse efeito e permitem praticar uma competência importante nos dias de hoje: olhar para a mesma coisa, de formas diferentes. Fica a proposta de exercício: imaginar uma história diferente sempre que lemos os livros da Suzy Lee. 

praticar a curiosidade 

As pessoas crescidas tendem a ser mais sérias e a desviar o olhar das coisas óbvias. Esta atitude faz-nos perder alguma curiosidade perante aquilo que nos rodeia. Os livros infantis obrigam-nos a ser curiosos, pois a história vai avançando e queremos saber o que se passa na página seguinte. 

as histórias 

Numa altura em que tanto se fala de storytelling importa recordar que contar histórias é algo que nos constitui enquanto seres humanos. A narrativa. O Era uma vez. Todos os dias fazia isto. E aquilo. Depois aconteceu algo que mudou tudo. – e a história caminha para o “viveram felizes para sempre” (ou nem por isso).

Um dos meus autores preferidos, o Afonso Cruz, apresenta uma história com várias histórias lá dentro no livro A Contradição Humana que, a meu ver, deveria ser lido pelos adultos, pelo menos uma vez por mês. 

a riqueza das ilustrações 

Vou repetir a importância das ilustrações por considerar que é dos grandes pontos positivos dos livros infantis. Mesmo um livro que tenha ilustrações a preto e branco será sempre mais colorido na sua leitura. Para a maioria dos crescidos, os dias têm poucos momentos coloridos e por isso recomendo a leitura de livros ilustrados, uma vez por dia, para garantir que os nossos dias têm sempre alguma cor. 

o momento de partilha entre adultos e crianças 

Quando temos crianças por perto, seja em contexto familiar ou profissional, a partilha que acontece em torno de um livro infantil é única. Escolher o livro, cheirar o livro, o contacto com as páginas, ver as letras e as ilustrações, imaginar a história ainda antes de abrir o livro: são muitos os momentos de vínculo que podemos estabelecer entre adultos e crescidos, à volta de um livro. 

 

Aproveito para partilhar dois livros infantis que conheci recentemente e que me surpreenderam: 

  • 29 histórias disparatadas, editado pela Kalandraka, da autoria de Ursula Wolfel e com ilustrações de Neus Bruguera; e
  • Famílias Destrambelhadas, editado pela Livros Horizonte, da autoria de Claudio Hochman e com ilustrações de João Vaz de Carvalho.

 

(artigo publicado no blog Joana dos Livros, em abril 2020)

Mais sobre mim

O que faço?

Filosofia é coisa para miúdos

Fórum na Revista Dois Pontos

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2006
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub