Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

filocriatividade | filosofia e criatividade

oficinas de filosofia, para crianças, jovens e adultos / formação para professores e educadores (CCPFC) / nas redes sociais: #filocri

oficinas de filosofia, para crianças, jovens e adultos / formação para professores e educadores (CCPFC) / nas redes sociais: #filocri

20 de Maio, 2012

Filosofia para crianças: uma proposta para (re)pensar a educação?

joana rita sousa

 

«Este trabalho tem por objectivo essencial analisar o impacte do Programa de Filosofia para Crianças na educação de hoje como uma proposta que contribui, através dos seus métodos, para re-pensar a educação. Com efeito, inicialmente pensado para a instituição escolar, este programa pretende levar as crianças a “aprender a pensar melhor”, baseado no pensamento reflexivo e no diálogo investigativo. Para além disso, na implementação deste programa é fundamental a presença do professor como aquele que “faz acontecer” momentos de verdadeira reflexão filosófica, num processo em que o aluno é convidado a ser sujeito co-participante activo das suas aprendizagens. Como sabemos, a educação nem sempre tem privilegiado o hábito do pensamento reflexivo (será que a escola sufoca a capacidade de colocar perguntas?), pelo que a implementação deste programa ganha maior importância e significado na actualidade educativa em que se pretendem formar cidadãos conscientes, críticos e reflexivos.»

 

pode fazer o download do texto AQUI

19 de Maio, 2012

a realidade (ir)real está de volta | conteúdos do curso

joana rita sousa

Formadora: Joana Sousa -  Immensus Saberes

 

 

Conteúdos:

 

I - Definição de Criatividade

II - PNL

III - Pensamento Lateral

IV - Mapas Mentais

V - Atitude Criativa: Ultrapassar Bloqueios | Mitos

VI - Barreiras à Criatividade

VII - Estado de Espírito Criativo

VIII - Processo e Prática da Criatividade

 

+ info info@immensus-saberes.pt

 

 

19 de Maio, 2012

do bem e do mal

joana rita sousa

«Se Star Wars é uma aula sobre a crença, o Batman de Nolan é uma palestra sobre cepticismo. Ante a pergunta inicial, Bruce Wayne encontrou uma resposta diferente: sim, devem existir limites à busca do Bem. Ao contrário de Anakin Skywalker, Bruce Wayne não se deixa embriagar pelo Bem, não se deixa cegar pelo seu papel de guardião do Bem. Desta forma, O Cavaleiro das Trevas gira em torno dos limites que Wayne coloca a si próprio. E o Joker surge como o teste final a esses limites. O Mal absoluto - Joker - pode legitimar o poder absoluto daqueles que defendem o Bem? Não. Wayne recusa dar o salto de Anakin. O Batman aceita compromissos com a realidade. Aceita, inclusive, ser visto como o mau-da-fita, aceita não ser o herói, aceita não ter a glória que merece. Porque esse é o mal menor, e o mal menor é o melhor que se pode ter num mundo sem acesso ao Bem em absoluto. Santo Agostinho ia gostar muito de O Cavaleiro das Trevas.»

 

16 de Maio, 2012

Universidade dos Açores estabelece colaboração internacional na área da Filosofia para Crianças

joana rita sousa

 

a notícia chega-nos DAQUI e faz-nos sorrir. porque foi precisamente nos Açores, na Ecoteca do Faial, que este projecto começou a dar os seus primeiros passos na formação de professores, pais e educadores, no âmbito da filosofia para crianças e da criatividade.

 

«As três investigadoras coordenaram entre 2006 e 2009 o projecto CRIA (Criatividade e Reflexão para a Infância Açoriana), financiado pelo Governo Regional dos Açores, que levou a Filosofia para Crianças a várias ilhas do Arquipélago (Flores, Faial, Graciosa, Santa Maria e São Miguel), e que resultou numa publicação intitulada CRIA: Um projecto de Filosofia para Crianças na Universidade dos Açores.»

 

Pág. 1/2