Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

filocriatividade | filosofia e criatividade

oficinas de filosofia, para crianças, jovens e adultos / formação para professores e educadores (CCPFC) / nas redes sociais: #filocri

oficinas de filosofia, para crianças, jovens e adultos / formação para professores e educadores (CCPFC) / nas redes sociais: #filocri

30 de Dezembro, 2007

A Imagem na Ciência e na Arte no Centro de Filosofia das Ciências da UL

joana rita sousa
14, 15 e 16 de Janeiro, Estadia da Dra. Valeria Giardino no CFCUL, consultora científica do projecto "A Imagem na Ciência e na Arte", no âmbito da tarefa 2, Image and Diagrammatic Thinking.

- 14 de Janeiro, 10h-13h,"Diagrams in Logic and Mathematics: Epistemological Questions" Workshop (sala 1.3.29)

- 15 de Janeiro, 10h-13h, "Visual displays of information and the practice of science: pragmatic approaches" Workshop (sala 1.3.29)

- 16 de Janeiro,18h, "Diagrammatic Reasoning: Empirical research and theoretical questions" Conferência (sala 1.3.29).

Para informações mais detalhadas e actualizadas, consulte http://cfcul.fc.ul.pt/calendario.htm
28 de Dezembro, 2007

Revista Portuguesa de Filosofia

joana rita sousa
Acaba de ser publicada a sua mais recente edição (correspondente aos Fasc. 1-3, vol. 63, 2007) e a mesma pode ser adquirida com 20% de desconto por todas as pessoas que, não sendo assinantes, nos façam chegar até ao dia 31 de Janeiro de 2008 um e-mail para revistaportuguesadefilosofia@gmail.com

O volume em causa é o seguinte:

VILA-CHÃ, João J. (ed.) – Filosofia e Ciência: Science in Philosophy. Braga: Revista Portuguesa de Filosofia, 2007. iv, 808 p. [ISBN: 978-989-8078-22-3; € 37.50].

Fonte: Lekton
26 de Dezembro, 2007

Mindcoach

joana rita sousa

Uma empresa especializada no desenvolvimento de soluções de coaching, dirigidas a particulares e a organizações, a MINDCOACH aposta numa actuação profissionalizada e abrangente.
Reunindo uma equipa forte de coaches certificados e adstritos aos códigos de ética da actividade, especialistas nas diferentes áreas de actuação do coaching, a MINDCOACH posiciona-se ainda pela determinação no estabelecimento de parcerias com entidades nacionais e internacionais conceituadas, visando o desenvolvimento e a disponibilização de soluções de coaching complementares, integradas e alinhadas com os processos e ferramentas mais actuais e eficazes.
“O coaching desbloqueia barreiras, liberta recursos, constrói estruturas e promove a autoconfiança. Um processo que, uma vez iniciado, se desenvolve para a vida numa nova atitude de poder, controlo e realização pessoais.” Definindo e assumindo o coaching como “uma relação de parceria que revela e liberta o potencial do cliente – indivíduo, grupo ou organização –, de forma a maximizar o seu desempenho e a atingir os seus valores com eficácia”, a MINDCOACH desenvolve programas de coaching em áreas como Executive, Liderança, Negócios e Organizações, Metas e Desenvolvimento Pessoal, Carreira, Relacionamentos, Desporto, e Saúde.


Fonte: PressRH
19 de Dezembro, 2007

UMA VIAGEM POR FERNANDO PESSOA por Paulo Borges

joana rita sousa

1. “Something in me was born before the stars / And saw the sun begin from far away. / […] It dates remoter than God’s birth can reach […]” - Pré-existir ao mundo e a Deus, saudade e transmigração cósmica na poesia inglesa.

2. “O abismo é o muro que tenho / Ser eu não tem um tamanho”, “Ser outro constantemente” - Vazio, omnipresença e outração do eu; o viajar-se heteronímico no Fernando Pessoa ortónimo.

3. “O essencial é saber ver, / Saber ver sem estar a pensar” – A (im)possível serenidade do “homem verdadeiro e primitivo” em Alberto Caeiro.

4. “Para ser grande, sê inteiro: nada / Teu exagera ou exclui”; “Senta-te ao sol. Abdica / E sê rei de ti próprio” – Integridade, desprendimento e soberania em Ricardo Reis.

5. “Ah não ser eu toda a gente e toda a parte !” - Do terrível “mistério” de “haver ser” à ânsia de “sentir tudo de todas as maneiras” em Álvaro de Campos.

6. “Reparei, num relâmpago íntimo, que não sou ninguém. Ninguém, absolutamente ninguém”; “Posso imaginar-me tudo, porque não sou nada” – Vacuidade do eu e ilimitada ilusão de si em Bernardo Soares.

7. “O futuro de Portugal […] é sermos tudo”; “É a Hora!” – Do “transcendentalismo panteísta” às “Índias Espirituais” e ao Quinto Império, do “Supra-Camões” ao neo-sebastianismo e ao regresso em todos do Rei Encoberto.

8 – Pessoa em nós: a loucura lúcida e a pro-vocação ao “Caminho da Serpente” – experimentar e transcender “todas as coisas”, compreender a sua “vacuidade” e “ilusão” e não parar em “Deus”.


Na Associação Agostinho da Silva

www.agostinhodasilva.pt


8 sessões, a partir de 25 de Janeiro, sempre às sextas (18h00-19h30)
17 de Dezembro, 2007

...

joana rita sousa

Não precisamos de nada mais do que um momento de compreensão, de acolhimento.


(em torno de Isabel da Trindade)
fotografia de Diana

Pág. 1/3