Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

filocriatiVIDAde | filosofia e criatividade

oficinas de perguntas, para crianças / para pais e filhos | formação para professores e educadores (CCPFC) | #filocri | #filopenpal

filocriatiVIDAde | filosofia e criatividade

oficinas de perguntas, para crianças / para pais e filhos | formação para professores e educadores (CCPFC) | #filocri | #filopenpal

próxima paragem: Benfica, no dia 9 de abril

17499525_1137327223038937_9150001786032059412_n.jp

 

uma oficina que "nasceu" numa "aula" de filosofia, no 1º ciclo: porque é que fazemos coisas ao contrário?, a partir do livro de afonso cruz, "a contradição humana" 

 

no dia 9 de abril, em Benfica (A Grow Up, na Rua Maria Lalande), vamos filosofar à volta desta pergunta. e "brincar a pensar".

 

inscrições abertas para crianças e jovens entre os 4 e os 14 anos - mais informações no evento criado, ali mesmo no facebook, ou através de e-mail info@joanarita.eu 

 

 

"e para mim é a melhor pergunta que eu já vi"

2016-01-12 08.51.22-1.jpg

 

 

o desafio foi o de pensar a partir do livro A Contradição Humana, de Afonso Cruz. ouvimos o texto, vimos as ilustrações. e depois? depois fizemos perguntas.

e no momento a seguir, tivemos que escolher perguntas para trabalhar. e justificar a escolha.

nesse caminho, descobrimos que as perguntas importantes para alguns dos meninos justificavam-se com "é uma pergunta muito interessante", "quero saber o que os meus colegas pensam sobre isto" ou "eu quero mesmo saber por que é que aquilo acontece".

 

e ainda: "e para mim é a melhor pergunta que eu já vi" 

 

a investigação continua, na próxima aula. 

 

#filocri - 1º ciclo - 4º ano 

 

como é a #filosofia a acontecer numa sala do 1º ciclo?

2016-01-08 17.29.20.jpg

é mais ou menos isto que aqui esta, na fotografia. acresce o ruído de fundo, as dinâmicas próprias de uns  que querem sempre participar e de  outros que timidamente colocam o dedo no ar. 

há perguntas, há investigações, há "pedir a palavra", há o desenho que se faz no caderno da filosofia. há trabalhos para pensar.

 

e ainda há tempo para a T., vir ter comigo e dizer: joana, o teu cabelo cresceu muito!

 

no intervalo encontrei a professora bibliotecária que me disse: "bom, os meninos não páram de ir à biblioteca pedir os livros da filosofia... já perguntaram pelo Hospital das Bonecas e agora pel'A Contradição Humana, do Afonso Cruz. este nós temos e eles ficaram todos contentes. bom trabalho, joana!"

 

 

PortALEGRAR e filosofar

 
 
 
 
 
nos dias 18 e 19 de Outubro voltei a "vestir" o papel de  "Linda de Suza da Filosofia" para viajar até terras de Portalegre para falar (literalmente) com "miúdos e graúdos" sobre filosofia
 
a convite da professora Ana Cila, da ESTG - IPP, tive a oportunidade de falar com alunos de administração de publicidade e marketing sobre a história do projecto filocriatiVIDAde, a forma como surgiu, a forma como foi crescendo, os seus sucessos e os seus fracassos - recordei que a palavra empreendeDOR termina precisamente com a palavra DOR: se os resultados que se conhecem são os que correm bem, tantas vezes envolvem processos de fracasso e muitas horas de trabalho. nem tudo é cor de rosa
 
seguiu-se, ainda, uma oficina de pensamento crítico, durante a qual os alunos tiveram oportunidade de exercitar os "músculos do pensamento", reflectimos a partir de um texto de Oscar Brenifier e até chamamos o Santo Agostinho para a conversa
 
à noite, passagem pelo evento PechaKucha Night, que teve lugar no CAEP. o desafio é partilhar uma ideia durante 6min40s: 20 slides que passam de 20 em 20 segundos; nesse evento tive oportunidade de conhecer ideias e projectos que se desenvolvem em Portugal e em Espanha, nas mais diversas áreas
 
no sábado de manhã, houve oficinas de pensamento crítico e criativo com pais & filhos, a convite da UPA. falamos e reflectimos sobre semelhanças e diferenças - de objectos e de ideias, sobre o que é a filosofia, sobre a "dizer coisas da boca para fora" ou parar para pensar, antes de as dizer
 
foi uma manhã muito rica em perspectivas sobre as coisas da vida. muito obrigada aos pais que acompanharam os seus filhos
 
 
 
esta ligação com Portalegre nasceu algures em 2009, quando uma mãe me contactou para saber se eu podia ir a Portalegre, pois gostava muito que os seus filhos tivessem a oportunidade de ter uma oficina de pensamento, de filosofia. em Setembro de 2009 aconteceu uma manhã muito concorrida e participada - de tal forma que à tarde também organizamos oficinas.
 
 
ficou a vontade de voltar. aproveitando o convite da Mónica, a nossa pechakuchiana, a Ana Cila "montou" dois dias de actividade filosófica muito intensa, entre a ESTG, o CAEP e a UPA. muito obrigada, a ambas, pelo apoio e pela forma como me receberam
 
PhiloPortALEGRE, até já!
 
 
 

 

 

 

assim, mas sem ser assim | Afonso Cruz

 
 
Afonso Cruz é um escritor que descobri quando "tropecei" no título Jesus Cristo bebia cerveja. Ou terá sido através de uma música dos The Soaked Lamb? confesso que não sei precisar o momento ou o motivo, mas sei que o encontro tem sido muito feliz. o Afonso fala-me ao coração quando dedica linhas aos meus amigos da "aldeia Filosofia", o Heraclito ou o Platão - isso é meio caminho andado para me "conquistar" sobretudo quando se faz de uma forma interrogativa. li no Jornal de Letras sobre o seu fascínio sobre o perguntar. delicio-me com as estórias que descubro na enciclopédia da história universal. amei O Livro do Ano.
há dias assisti ao lançamento do livro assim, mas sem ser assim. um livro para crianças (Será?). um livro onde a comunicação é a base para os (des)encontros de um menino com as pessoas que moram num dado prédio. a apresentação foi feita no Largo do Intendente e contou com a presença da Fernanda Freitas e do Pedro Barbeitos, que fez a leitura integral do livro. e mais uma vez rendi-me às suas palavras, pela sabedoria interrogativa que as percorre, pelo olhar simples e simultaneamente complexo com que o Afonso escreve e nos convoca para o que está à nossa volta.
às vezes acho que o Afonso me entra pelo pensamento adentro e me rouba fragmentos de coisas que penso e sinto. eu tenho um baú de aforismos guardado algures e o Afonso tem essa capacidade de os descobrir primeiro do que eu.
lembro-me de uma oficina de filosofia para crianças em que um menino acusou o professor de ser um "ladrão de pensamentos".
é isso que sinto em relação a ti, Afonso, sem que me sinta ofendida ou sequer incomodada por isso. é maravilhoso ver aquele pensamento que habita num baú a ganhar realidade numa folha, num livro, que se pode cheirar e tocar, sublinhar e abraçar.
 
«Há quem diga que, quando voltamos a ler um livro, anos depois, não é o mesmo livro. É um fenómeno caro a Heraclito. A teoria diz que nós mudamos, aprendemos mais e quando relemos, fazemo-lo com outros olhos, mais experientas, mais sábios. Mas há a possibilidade, é só uma teoria, de, quando se fecha um livro numa prateleira, ele, febrilmente, trocar as suas próprias letras, tal como nós renovamos o sangue e vamos crescendo.»
 
(O cavaleiro ainda persegue/a mesma donzela, Afonso Cruz)

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

@ creative mornings lx

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D