Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

filocriatiVIDAde | filosofia e criatividade

oficinas de perguntas, para crianças / para pais e filhos | formação para professores e educadores (CCPFC) | #filocri | #filopenpal

filocriatiVIDAde | filosofia e criatividade

oficinas de perguntas, para crianças / para pais e filhos | formação para professores e educadores (CCPFC) | #filocri | #filopenpal

FILOSOFIA e PSICOLOGIA Habilitação Profissional para a docência nos domínios não abrangidos pelo Decreto-Lei nº 43/2007

Leia-se esta mensagem do Professor Manuel Curado, recebida via Lekton.


« Li com preocupação o projecto de portaria que segue em anexo. Aparece aí pela primeira vez a figura do Professor de Psicologia, Sociologia e Antropologia. Lembro que esta figura afecta directamente *a presença da Filosofia no ensino secundário* porque têm sido os professores de Filosofia a leccionar a Psicologia. Esta nova proposta será um duro golpe para a Filosofia no ensino secundário português.

A junção de créditos nas áreas de Psicologia, Sociologia e Antropologia também me parece preocupante por várias razões. Em primeiro lugar, estamos perante um desrespeito para com a história da própria Psicologia. A Psicologia tem historicamente pouco a ver com a Sociologia e a Antropologia; a sua filiação é claramente filosófica desde o seu início (com William James, Wundt e muitos outros). Em segundo lugar, não se vê como é que um estudante poderá obter o número de créditos exigidos nas três áreas, sabendo que pertencem a cursos diferentes e, em Portugal, a cursos que são leccionados em escolas diferentes. A proposta de créditos nas três áreas implicaria um percurso escolar anómalo para qualquer estudante que deseje vir a ser professor de Psicologia no secundário (150 créditos no conjunto das três áreas e nenhuma com menos de 40); isto implicaria que um estudante que esteja a fazer uma licenciatura numa dessas áreas teria ainda que fazer 80 créditos das outras duas, o que é uma violência.»

Deixo-vos com a sugestão do Professor Manuel Curado:

«Proponho que se faça a recomendação para que esta proposta de portaria seja alterada. Como me parece difícil deter mais esta manifestação da autonomia da Psicologia, uma área científica que todos estimamos pela sua criatividade  e impacto, penso que será importante lutar por estes aspectos:

- manter a Filosofia como formação principal do futuro professor de Psicologia no ensino secundário;

- acrescentar à formação filosófica num determinado número de créditos na área da Psicologia, créditos que poderiam ser obtidos por livre escolha de entre as disciplinas dos cursos de Psicologia ou em pós-graduações comuns de Filosofia e de Psicologia (120 créditos em Filosofia e 40 em Psicologia).»

Mais info AQUI!

CRIA: um Projecto de Filosofia para Crianças

«Será lançada no início do próximo ano lectivo a obra “CRIA: um Projecto de Filosofia para Crianças”, da autoria de Gabriela Castro, Berta Pimentel Miúdo e Magda Costa Carvalho, Professoras Auxiliares da Universidade dos Açores.

Esta publicação é uma edição da Universidade dos Açores, com o patrocínio do Governo dos Açores, e resulta de um projecto de Filosofia para Crianças desenvolvido nos últimos três anos em Escolas de várias Ilhas dos Açores, ao abrigo de financiamento pela Direcção Regional da Ciência, Tecnologia e Comunicações.
A obra, a ser lançada em Ponta Delgada em data ainda a definir, será apresentada pela Prof.ª Doutora Teresa Santos, da Universidade de Évora.»

info recebida via LEKTON

João Paca na revista DP - Arte Fotográfica


mais uma vez, partilhamos convosco boas notícias referentes ao percurso fotográfico de João Paca (responsável pelo Departamento de Riscos e Rabiscos do nosso projecto)
desta vez foi a revista DP Arte Fotográfica a eleger uma das suas fotografias para publicação

essa mesma fotografia serviu de base ao texto «just an illusion», publicado em Olhar a Palavra, um projecto a 4 (Joana Sousa, João Paca, Marco A. Pires e João Sousa

parabéns :)

Idea y Proyecto


«Uno de los temas clásicos de la filosofía consiste en determinar si su objetivo es la felicidad o la verdad, si cuando los pensadores reflexionan lo hacen con la vista puesta en una u otra finalidad. Las respuestas son diversas y han dado lugar a complejos sistemas de ideas.


La filosofía aplicada, aquella rama de la filosofía que ayuda al consultante a abordar sus conflictos cotidianos, ha acogido en su seno este dilema y se ha preguntado si lo que ha de guiar al orientador filosófico es la búsqueda del bienestar o su acto consiste en mejorar al sujeto en su acto de pensar. Este libro aborda el dilema desde dos ópticas diferentes, aunque no opuestas: plantear la consulta como la optimización de la mejora de las propias ideas o la del proyecto personal.

Según José Barrientos, Dr. en Filosofía por la Universidad de Sevilla y presidente de la Asociación Universitaria para la Filosofía Aplicada, el fin de la profesión (no de la vida) consiste en la mejora del acto de pensar. Lo argumenta ofreciendo el tejido de una serie de estrategias y método útiles para todo aquel que sufra un conflicto en su vida. Así, desgrana a través de ejercicios asequibles a cualquier lector lo que significa pensar críticamente, cómo se analiza en profundidad una idea o cuáles son las bases formales de la consulta filosófica. Con ello, continua la trayectoria iniciada en su obra Introducción al asesoramiento y la orientación filosófica y en su más de medio centenar de artículos publicados en diversas partes del mundo.

Por su parte, Jorge Dias, que fue presidente de la Asociación Portuguesa de Filosofía Aplicada, apoya la idea de que el fin de la Filosofía Aplicada es analizar y concretar el proyecto vital, lo cual elevará a la Felicidad. Desciende a la realidad a través de su método Project y el método IPSE. El primero fue expuesto en su obra Filosofia Aplicada à Vita, publicado en Lisboa. Por otra parte, Dias profundiza en algunos mitos e ilusiones que han circundado a la profesión.

Ambos autores nos regalan, desde sus localizaciones geográficas específicas, un conjunto de casos reales que han jalonado sus actividades profesionales durante la última década. De este modo, consuman una obra que fomentará la reflexión del iniciado en Filosofía Aplicada, ayudará a quien se encuentre ante un conflicto e ilustrará y divertirá al lector ávido de textos en los que se respire vida.»


Fonte: Vision Libros

na FacFil da UCP de Braga

Mestrado em Ensino de Artes Visuais

no 3º ciclo do Ensino Básico e no Ensino Secundário

Candidaturas


1ª Fase: 1 de Julho a 6 de Agosto
2ª Fase: 23 de Agosto a 24 de Setembro

Afixação de Resultados:

1ª Fase: 31 de Agosto
2ª Fase: 30 de Setembro

Matrículas:

1ª Fase: 31 de Agosto a 10 de Setembro
2ª Fase: 30 de Setembro a 06 de Outubro

April 20 - 30 2011 is the Annual EPIC INTERNATIONAL RESIDENTIAL TRAINING IN CoPI.

Now eligible for EU GRANTS for both Tuition Fee and Accommodation !!! For teachers and adult educators, and administrators and support etc formal and voluntary - EVERYONE

Also an option for students on the course is to... take the Strathclyde University Certificate of Professional Development in CoPI.


thank you, Catherine, for sharing this information at Facebook :)

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

@ creative mornings lx

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D