Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

filocriatiVIDAde | filosofia e criatividade

oficinas de perguntas, para crianças / para pais e filhos | formação para professores e educadores (CCPFC) | #filocri | #filopenpal

filocriatiVIDAde | filosofia e criatividade

oficinas de perguntas, para crianças / para pais e filhos | formação para professores e educadores (CCPFC) | #filocri | #filopenpal

Olá, eu sou a Joana e sou cinestésica!


No passado dia 29 de Agosto realizou-se mais um encontro do Grupo de Estudos PNL Lisboa, no CDRH.

O tema do encontro era "Estabelecer uma Relação de Confiança e Rapport" e foi num clima de confiança que os formadores Hugo Sanina e Teresa Amorim deram início aos trabalhos.

Trabalhos que incluiem sobretudo uma reflexão em grupo, uma prática e uma atenção àquilo que fazemos e para a qual se encontra agora um nome: Programação Neuro Linguística.
Dia 19 de Setembro o Grupo estará de volta. Até lá, consulte a agenda dos cursos previstos pelo CDRH, na área de PNL.


A T Shirt oficial do projecto Filosofia para Crianças, Criatividade & Meia Dúzia de Chapéus às Cores

Finalmente, a t shirt oficial do projecto!

A Filosofia para Crianças (FpC) surge pelas mãos de Lipman. Para o norte americano, o programa de Filosofia para Crianças tem como objectivo cultivar o desenvolvimento das capacidades cognitivas, a propósito de discussões de temas filosóficos, iniciando assim os jovens e as crianças na Filosofia. O paradigma educacional que surge desta proposta de Lipman visa desenvolver os pensamentos crítico, criativo e cuidativo.O método lipmaniano apresenta um conjunto de histórias, estruturadas em diálogo, apresentando um contexto cultural mínimo, de forma a poderem ser utilizadas em diferentes culturas. Numa linguagem adaptada às crianças, procura-se levar a criança a considerar os diferentes pontos de vista, não a aceitar de imediato as ideias que as várias personagens encarnam.

E... meia dúzia de chapéus às cores? Humm, seis chapéus do pensamento? Para Edward de Bono, o pensamento é uma competência operativa com a qual a inteligência age sobre a experiência. O pensamento crítico é valioso apenas se tivermos um pensamento que seja construtivo e criativo. Para o autor de Ensine os seus filhosa pensar, não basta ensinar o pensamento crítico. O pensamento crítico aliado ao pensamento criativo dão lugar às novas ideias. "A criatividade não é uma dádiva mística. Podemos treiná-la.", afirma Bono.

O projecto http://www.filosofiacomcriancas.com/ tem como objectivo dar a conhecer estas metodologias, através de workshops e cursos de formação para adultos, bem como oficinas e ateliers para as crianças.

Para mais informações e encomendas: joanarssousa@gmail.com
(*) e um muito obrigada ao nosso designer gráfico residente, João Paca!

Filosofia para Crianças, por Michael Pritchard

«Harry Stottlemeier's Discovery, um romance despretensioso para crianças do meio da escolaridade tem como protagonistas Harry e os seus colegas do 5.º ano. Ocasionalmente, também entram adultos, mas a actividade filosófica principal é a das crianças. Harry e os seus amigos descobrem vários conceitos básicos e regras da lógica aristotélica e reflectem profundamente acerca da natureza do pensamento, mente, causalidade, realidade, conhecimento e crença, certo e errado, justo e injusto. A história não faz uso de qualquer vocabulário filosófico especial (nem mesmo a palavra 'filosofia' aparece). E a investigação filosófica é iniciada pelas crianças em vez de o ser pelos adultos.

"Qual é a descoberta de Harry Stottlemeier?" perguntam os leitores de Harry. A questão não tem resposta directa. Todavia, um candidato sobressai entre as várias descobertas de Harry no decurso do tratamento de questões acerca da lógica, conhecimento, realidade e mente. A Harry e seus colegas é pedido que escrevam um ensaio sobre o tópico "A coisa mais Interessante do Mundo." Intitulado Thinking, o ensaio de harry começa assim:

Para mim, a coisa mais interessante que há no mundo é pensar. Eu sei que muitas outras coisas são igualmente muito importantes e espantosas, como a electricidade, o magnetismo e a gravitação. Mas enquanto nós as compreendemos, elas não nos compreendem a nós. Por isso, pensar tem de ser uma coisa muito especial.

Depois de escrever mais alguns parágrafos, Harry abandona o ensaio. Mais tarde pensa: "Na escola pensamos acerca da matemática, da ortografia e da gramática. Mas quem é que alguma vez ouviu falar de pensar acerca do pensamento?" Por isso, acrescenta mais uma frase ao seu ensaio: "Se pensarmos acerca da electricidade, podemos compreendê-la melhor, mas quando pensamos acerca do pensamento, parece que nos compreendemos melhor a nós próprios."»

leia o artigo completo aqui

ContagiAR.TE – «Encontros com Brinquedos: histórias para reinventar o mundo»

O Projecto ExperimentAR.TE consiste num conjunto Espaços de Intervenção através da Arte pretendendo o desenvolvimento pessoal (espaço ExpressaAR.TE), o desenvolvimento social e o combate ao estigma (espaço ContagiAR.TE), e a investigação na área de interligação entre a ciência, a arte e a inserção social, sendo uma valência da Casa de Saúde do Telhal – Instituto S. João de Deus, IPSS.

Criado em 2003 no seio dos serviços de reabilitação psicossocial, o ContagiAR.TE desenvolve desde 2004 diferentes iniciativas sem fins lucrativos, apoiadas pela C. M. Sintra e pelo I.N.R., envolvendo exposições de artes plásticas, concursos de criatividade, oficinas criativas, ferias, dinamização do conto, visitas culturais, encontros científicos e artísticos e divulgação de boas práticas em reabilitação.

A agenda 2009 do espaço ContagiAR.TEI conta com a iniciativa «Encontros com Brinquedos: histórias para reinventar o mundo», inspirada e comissariada por Daniela Breda (10 anos), este concurso de criatividade/exposição tem como objectivo promover o encontro ente diferentes gerações e grupos sociais abraçando a fantasia dos brinquedos em papel para abrir alternativas para um mundo mais solidário e assim reforçar na sociedade o potencial criador e humanitário das pessoas com alguma dificuldade mental, visual, auditiva ou motora.

Esta iniciativa envolveu a oferta de brinquedos em papel no Dia Mundial da Criança, a exposição/venda patente ao público entre 15 e 26 de Junho na Galeria de Arte ContagiAR.TE (Av. Miguel Bombarda, 184C Queluz Pendão), com a contribuição artística de várias instituições de saúde mental, e diversas oficinas criativas (origami e teatro de fantoches) orientadas, respectivamente, por Inês Ângelo e Nuno Pinto, para facilitar o contacto entre pessoas com e sem dificuldades psiquiátricas de diversas gerações, para combater o estigma e educar para o exercício de uma cidadania atenta, sensível e activa.

Para Agosto entre os dias 16 e 29, está agendado o desenvolvimento de uma residência artística para jovens com ou sem patologia psiquiátrica sob o tema do ano Europeu para a Criatividade e Inovação e o ano Internacional da Astronomia denomina «Observatório de Criatividade». Todas as actividades são gratuitas e envolvem estadia completa, idas à praia e ao cinema, tarde roda de contos e noite de observação dos astros, e a participação em diversas oficinas criativas (pintura e escultura, ilustração, animação, vídeo, teatro, escrita criativa e maquilhagem criativa, que resultarão num espectáculo final aberto à comunidade.

A agenda 2009 do espaço ExpressAR.TE envolve a continuação de um laboratório de expressões, actividade terapêutica que explora a linguagem vídeo e que tem resultado, desde o ano passado, em trabalhos criativos que divulga em diferentes iniciativas na comunidade.


Data: de 16 a 29 de Agosto
Inscrições: joão.lopes@isjd.pt ou tel. 21 917 9200

Fonte: http://criar2009.gov.pt/

...


O Método Six Thinking Hats® de Edward de Bono tem vindo a ser utilizado nas mais variadas áreas: desde a técnica de vendas, à condução de reuniões, ou no âmbito da tomada de decisões ou resolução de problemas. Trata-se, sobretudo, de uma técnica que permite a optimização do pensamento, pela exploração de múltiplas perspectivas numa dada situação.

A técnica permite ao seu utilizador (individualmente ou em conjunto) uma visão do mundo sobre olhares (neste caso, chapéus) diferentes desde o olhar lógico à oportunidade, à ameaça, à emoção, passando pela criatividade e pela sistematização.


De se lhe tirar o chapéu!


Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

@ creative mornings lx

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D