Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

filocriatiVIDAde | filosofia e criatividade

oficinas de perguntas, para crianças / para pais e filhos | formação para professores e educadores (CCPFC) | #filocri | #filopenpal

filocriatiVIDAde | filosofia e criatividade

oficinas de perguntas, para crianças / para pais e filhos | formação para professores e educadores (CCPFC) | #filocri | #filopenpal

...

O que é investigar em Filosofia?
Os estudantes e docentes do doutoramento em Filosofia da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, no dia 30 de Maio de 2008, às 14,30 (Sala de reuniões, piso 2) debatem O que é investigar em Filosofia?
Intervenções de Adélio Melo, Carlos Mauro – Miguel Amen, José Meirinhos, Maria Manuel Araújo Jorge.

Segue-se um debate aberto. Convidam-se todos os interessados a participar.
Em Filosofia também se faz investigação? Investigação não é o que a Filosofia sempre fez? A investigação em Filosofia evolui? Quais as condições da investigação em Filosofia? Pode a investigação em Filosofia produzir e partilhar resultados com outras ciências? Para que serve à Filosofia a investigação? Há algo que distinga a investigação em Filosofia da de outros domínios? Quantos modos há de fazer investigação em Filosofia? É possível quantificar a investigação em Filosofia? Pode existir e como é a Filosofia feita por uma equipa de investigação? O que se faz com os resultados da investigação em Filosofia? Pode a investigação sobreviver à crítica filosófica?

Organização: Curso de Doutoramento em Filosofia - Instituto de Filosofia – Departamento de Filosofia.

...

Under the auspices of the Austrian Commission for UNESCO the
ACPC Austrian Center of Philosophy with Children
organizes the
International Conference
"Philosophy of Interculturality"

October 16 - 19, 2008 in Graz/Austria

The ability of children and young people to participate in intercultural dialogue is basic for orientation in a globalized world. The aim of the conference is to foster the intercultural and interdisciplinary dialogue and the exchange between the different approaches and theories in the context of the contemporal world. Therefore we have to meet great challenges, especially in view of the important renewal in the relationship between interculturalism, ethnic identities, interdisciplinarism and transdisciplinarism. This is reflected in the changes of the curricula in the field of education. Just here the conference aims to grasp the increasingly intense and critical debates – especially in Europe – about the meaning of "curricula" and develop new concepts. It is intended that this international congress is an intercultural and interdisciplinary forum for gaining new insights into multicultural orientation as well as for functional pedagogical objectives. Recent scientific results and practice-oriented projects, e.g. Philosophy with Children and Youths, will be introduced. The program offers the approximately 150 participants from 18 countries, among them 24 speakers an eventful conference.

The Themes of the conference covers the following fields:
Intercultural Dialogue
Philosophy of Human Rights
Transculturalism and Transdisciplinarism
Pluralistic dimension of Philosophy for Children
Culture, Integration and Education
The Concept of (multiple) identity/ies
Citizenship and Democracy
Lifelong Learning


Call for Papers: Deadline: 31. Juli 2008
Place: Karl-Franzens-University Graz, Meerscheinschlößl,
Mozartgasse 3, A-8010 Graz

Organisation:
ACPC Austrian Centre of Philosophy for Children
Schmiedgasse 12, A-8010 Graz
email: kinderphilosophie@aon.at
Tel and Fax: +43 (0) 316 / 81 15 13

Language: English and German as official languages of the conference

Professora usa criatividade com seus alunos em escola leopoldense

«Para lidar com alunos especiais, nada melhor que um método também especial. Este é o pensamento da professora Juçara Denkiu, da Escola Estadual Especial Aracy de Paula Hofmann. Ela é avessa ao estudo baseado em quadro e caderno. ‘‘Não sei trabalhar com o método tradicional porque não vejo o resultado que aparece aqui.’’ Responsável por duas turmas que somam 14 alunos, entre 12 e 18 anos, com síndrome de down, paralisia cerebral, deficiência mental, cegueira e surdez, ela garante que ensina, mas também aprende muito com eles.Para o ensino da fotossíntese, por exemplo, a turma montou um painel colorido de uma árvore. A primeira explicação foi de Juçara, mas logo todos estavam aptos a falar sobre o processo. A professora conta que tem que usar palavras simples para que todos compreendam. No caso deste tema, foi Victor Mateus Dias, 12 anos, que tem paralisia cerebral e é cadeirante, que deu a idéia para facilitar o aprendizado. Ao invés de gás carbônico, sugeriu a expressão cheiro ruim. Oxigênio virou cheiro bom. Os alunos também consultam regularmente a Internet para fazer pesquisas. As experiências, no entanto, não ficam restritas ao prédio da escola.‘‘Já fomos ao mercado e ao banco. Também fizemos uma feira com alimentos e catamos insetos para os estudos’’, contou Juçara. Desta maneira, eles aprendem Português, Ciências, História, Geografia e Matemática. O desenvolvimento pode ser visto por meio dos trabalhos dos alunos. Todas as atividades são registradas em fotografias compartilhadas com os pais, que são convidados regularmente para apresentações dos estudantes na escola.»

leia a notícia, aqui

O Pensamento Lateral, um manual de criatividade

«Sinopse
Uma obra clássica que revolucionou o panorama da Pedagogia e da Psicologia do Comportamento. Os princípios explorados nesta obra de referência do Dr. de Bono têm sido aplicados às mais diversas actividades, desde aulas de Filosofia para crianças até sessões de brainstorming em agências de publicidade. A distinção estabelecida pelo Dr. de Bono entre pensamento vertical (lógico, sequencial, eficaz, orientado para resultados específicos) e lateral (criativo, intuitivo, não necessariamente válido do ponto de vista lógico) permite rever e recriar a forma como pensamos. Apresenta também um conceito revolucionário: a criatividade pode ser aprendida e ensinada, consistindo numa série de competências específicas do pensamento lateral.»

disponível, aqui!

PARTICIPE NO 1º CONCURSO NACIONAL DE JOVENS CRIATIVOS


05-05-2008 a 01-07-2008

A Câmara Municipal do Montijo, através do Gabinete da Juventude em parceria com o Gabinete de Desenvolvimento Associativo e Cidadania, está a realizar o 1º Concurso Nacional de Jovens Criativos, procurando estimular, encontrar, bem como dar a conhecer jovens talentos existentes no nosso país.
Apelando não só à criativiade, mas também ao sentido de cidadania, integração cívica e multiculturalidade, o concurso apresenta-se me três modalidades, às quais corresponde um tema específico:
- Fotografia: Diálogo Intercultural;
- Pintura: Juventude;
- BD/Cartoon: Cidadania

Podem concorrer todos os cidadãos com idades compreendidas entre os 16 e 35 anos, com trabalhos originais nas áreas supra-citadas, sendo a data limite de entrega dos trabalhos a 30 de Junho de 2008.

Inscrições:
- Os trabalhos a concurso devem ser enviados por correio, ou entregues directamente na:
Câmara Municipal do Montijo
GJ e GDAC
Av. dos Pescadores - Porta 33 - 1º Andar
2870-144 Montijo

...

«A Filosofia começa a ganhar um espaço na Universidade de Macau. A primeira etapa é a introdução de disciplinas desta área na nova licenciatura de Letras na variante de História. Mas há mais novidades.


Alexandra Lages

A nova licenciatura de Letras na variante de História da Universidade de Macau (UM) vai incluir cinco disciplinas de Filosofia. A vice-directora da Faculdade de Ciências Socais e Humanas, Maria Antónia Espadinha, avançou ao Hoje Macau que, no próximo ano lectivo, poderá ser criado um curso “minor” em Filosofia.Arrancam já em Setembro as inscrições para a nova licenciatura e o mestrado de Letras na variante de História. No entanto, o plano de estudos que está a ser divulgado na página de Internet da UM está incompleto. “Os alunos do primeiro ano da licenciatura terão à sua escolha cinco disciplinas de filosofia. Tal como poderão escolher três cadeiras de História Ocidental, como Portugal, e da China ou do Japão”, explicou a responsável.Com o lançamento de um conjunto de disciplinas opcionais ligadas à filosofia, prepara-se o terreno para um projecto mais ambicioso. “Estamos a planear criar um minor em Filosofia”, adiantou Maria Antónia Espadinha. Este tipo de curso que se generalizou nos Estados Unidos é um complemento de estudos com a duração máxima de dois semestres, não necessariamente sequenciais, e que, mais tarde, se pode combinar com um “major”. Os primeiros cursos na variante de História foram anunciados em Boletim Oficial no início do ano. A par da licenciatura e do mestrado, a Faculdade de Ciência Sociais e Humanas pretende estabelecer um departamento de História. O objectivo desta iniciativa é formar professores e investigadores nesta área científica.Embora seja uma formação em Letras com variante em História, esta iniciativa significa o primeiro passo para colmatar a carência de profissionais especializados neste campo do saber. “Não pode haver educação moderna em Macau sem cursos deste género”, frisou, na altura da divulgação dos cursos, a vice-directora da faculdade. Vagas limitadasO número de vagas para a licenciatura é limitado. Cada ano, a Faculdade de Ciências Sociais e Humanas vai receber, pelo menos no início, apenas 25 alunos. Já o curso de grau de mestrado admite cerca de 10 estudantes. A língua veicular de ambas as formações é a inglesa, com a chinesa a assumir uma função complementar. A licenciatura terá uma duração de quatro anos. No plano de Estudos, a área científica que mais se destaca é a História. Entre as disciplinas obrigatórias encontram-se História de Macau e três matérias dedicadas à História da China: Moderna, Antiga e Contemporânea; bem como História Geral.A par disso, há ainda cadeiras de carácter mais geral e multidisciplinar. Isto é, Língua Inglesa, Introdução à Sociologia, Métodos Quantitativos de Investigação Social, Introdução à Ciência Política, Estudos Ambientais e Princípios da Economia. De resto, os alunos têm um leque de disciplinas de opção, como a História Comparada e História Geral ou matérias importadas de outras licenciaturas.Relativamente ao curso de grau de mestrado, terá a duração de dois anos lectivos. Como é normal neste tipo de especializações, além da obtenção de 24 unidades de crédito, os mestrandos terão que elaborar uma dissertação que deve ser sujeita a discussão e aprovação.»

via Telegrapho de Hermes
A notícia pode ser lida aqui.

Pág. 1/3

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

@ creative mornings lx

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D